emagrecer,dieta,abnoplastia,

reabilitação,quimica,engravida,criança,emagrecer,obsidade

Mostrando postagens com marcador Hipnoterapia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Hipnoterapia. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 17 de maio de 2017

PARTO -TOPICO

Parto Normal

Se o pré-natal é feito com regularidade e a gestante não apresenta nenhuma complicação durante os nove meses, este tipo de parto é uma opção válida. Nele, o bebê nasce no tempo correto e as contrações são aguardadas até o momento ideal para se dar à luz.
O parto normal acontece quando o bebê vem ao mundo pela vagina, podendo ocorrer uso de ocitocina (hormônio que estimula o trabalho de parto), anestesia e episiotomia (corte do períneo que facilita a saída do bebê).
A mamãe participa de todo os momentos do parto. A maioria dos hospitais também possuem técnicas para deixar a mãe mais tranquila e relaxada durante o parto.
A peridural e a ráqui são os dois anestésicos usados para esse tipo de parto, separadamente ou em uma combinação das duas, chamada de bloqueio duplo.
Uma das principais vantagens do parto normal é a recuperação imediata após efeito da anestesia.
Outra vantagem é o baixo risco de infecções e menor índice de complicações respiratórias para o bebê.
O risco presente nessa opção é a ruptura do útero, caso a mamãe tenha feito cirurgias anteriores.
No parto normal, a mamãe tem contato com o filho imediatamente após dar à luz!

Parto Natural

No parto natural, bastante confundido com o parto normal, não são realizadas intervenções com medicamentos e procedimentos, como corte do períneo ou anestesia de peridural ou ráqui. Nele, as necessidades da mulher são respeitadas e também deve ser acompanhado por um profissional da saúde.
Para realizar o parto natural são recomendados exercícios durante a gravidez para fortalecimento do períneo e musculatura da bacia.
Muitas mães que optam por esse tipo de parto preferem dar à luz em casa, na banheira, de cócoras ou mesmo na cama. Os mesmos métodos podem ser realizados em hospitais também.
Apesar de não sofrer intervenções, os riscos também estão presentes. Complicações na hora do parto podem acontecer exigindo outros métodos para o nascimento do bebê.
Se essa é uma de suas preferências, converse com seu médico para saber se é o indicado para sua gravidez.

Parto Humanizado

No Brasil há uma forte campanha pelo parto humanizado. Assim como no parto natural, as vontades da mãe são respeitadas.
Ela deve contar com o apoio de seu companheiro e, muitas vezes, conta com a doula, uma acompanhante profissional preparada para dar suporte (emocional, físico e informativo) à mulher durante a gestação e o parto .
O parto humanizado propõe a experiência total sobre o processo de dar à luz para a mãe, seu parceiro e o bebê que está chegando. A ideia é que a obstetrícia auxilie, mas não interfira no parto.

Cesárea

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 15% dos partos acabarão na mesa de cirurgia, ou seja, sendo cesárea.
No parto cirúrgico, a gestante recebe anestesia geral ou da cintura para baixo, a chamada peridural. Um corte com cerca de 20 centímetros é feito abaixo do umbigo até acima da vagina para retirada do filho.
A mamãe vê o bebê rapidamente e é sedada para finalização da cirurgia, enquanto o bebê fica na sala de pediatria neonatal sob observação.
Ao contrário do parto normal, a recuperação não acontece no mesmo dia. Após a cesárea, a mamãe deve tomar cuidados com a cicatrização. Problemas na bexiga e prisão de ventre podem ser um dos efeitos colaterais após a cirurgia.
Esse tipo de parto pode trazer riscos ao bebê, como complicações respiratórias ou gerar uma infecção hospitalar.
A cesárea deve ser a opção em casos de complicação no parto normal, ou se a gestante possui algum problema de saúde, como pressão alta ou diabetes.

Parto a Fórceps ou Parto por Vácuo Extrator

Nesse tipo de parto, um instrumento é usado para retirada do bebê quando ele está em sofrimento fetal ou a mãe não consegue fazer forças para a descida no canal vaginal.
No caso do fórceps, são ajustadas duas pás na cabeça do bebê e ele é puxado. No vácuo extrator, uma ventosa de metal ou silicone ligado a uma pequena bomba a vácuo é ajustada na cabeça do bebê.
No Brasil, o uso do fórceps não está entre as principais opções dos médicos, sendo utilizado apenas quando necessário em momentos de complicação do parto para ajudar na saída do bebê.

Parto na Água

O parto na água também acontece pelo canal vaginal e pode ser realizado no hospital ou em casa.
A mamãe se mantém posicionada em uma banheiro com água em temperatura de 36º, que pode trazer conforto e alívio.
Esse tipo de parto é acompanhado por médicos e auxiliares e não impede uso de medicação caso necessário, mas não é recomendado para as mulheres com diabetes ou pressão alta.
Os riscos são os mesmos encontrados no parto normal: o de ruptura do útero. A vantagem de recuperação rápida também se assemelha com o parto normal.

Parto de Cócoras

A diferença entre o parto normal e o de cócoras é apenas a posição, que permite mais conforto e alívio das dores para algumas mulheres.
Para esse tipo de parto de cócoras existe uma cadeira especial disponível para o apoio da mamãe e que também auxilia o obstetra durante o processo.
Nesse caso, o bebê deve estar posicionado e encaixado para que o parto ocorra tranquilamente. Em situações de risco, não é um dos tipos recomendados.
A saída do bebê acontece de maneira rápida devido a posição. Assim como no parto normal, a recuperação é rápida.
As opções são muitas, mas o que irá determinar o tipo de parto para a chegada do seu bebê será o seu pré-natal e sua conversa com o médico.
Tire todas as dúvidas com seu obstetra e se informe para que você fique tranquila para o momento mais esperado de sua vida: a hora de dar à luz!

terça-feira, 16 de maio de 2017

Alcoolismo: saiba onde encontrar um tratamento gratuito

Alcoolismo: saiba onde encontrar um tratamento gratuito 

 Resultado de imagem para Alcoolismo: saiba onde encontrar um tratamento gratuito


Tratando-se de uma doença crônica, o alcoolismo precisa de cuidados para o resto da vida, mas a luta é individual. Isso significa que para muitos, a sobriedade é através de reuniões do Alcoólicos Anônimos , Associação Antialcoólica. Para outros, será através de profissionais da saúde (psicólogos, médicos psiquiatras, etc) e há quem busque a internação. E, claro, há pessoas que preferem a união de vários tipos de tratamento.
Para quem busca tratamento gratuito, separei algumas opções:

Alcoólicos Anônimos

O grupo de ajuda mútua é referência no apoio ao alcoólatra que quer parar de beber. Ninguém paga nada para participar de uma reunião e um dos grandes princípios é o sigilo. Presente no Brasil há 80 anos, o Alcoólicos Anônimos possui reuniões em quase todas as cidades do Brasil. Com certeza você encontrará uma perto de você. Para saber qual o endereço, basta acessar o site www.aa.org.br.

CAPS – AD

Os Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas são unidades de saúde feitas para atender gratuitamente quem precisa tratar o alcoolismo. O acompanhamento é realizado através de médicos, psicólogos e terapeutas. Também há abertura para a participação da família. Pelo tamanho da demanda, ainda temos poucas CAPS – AD no Brasil.
Quando o alcoólatra mora em uma cidade que não tem o CAPS – AD, pode procurar um CAPS tradicional (que cuida da saúde mental) ou uma unidade básica de saúde de seu município para fazer o tratamento.
Se houver necessidade de internação, é o próprio CAPS que faz a solicitação e encaminha o paciente para alguma das instituições associadas. Para mais informações, acesse: Centro de Atenção Psicossocial.

Guia Clínicas de Recuperação

Existem algumas comunidades terapêuticas que oferecem internação gratuita. Um dos caminhos para encontrar uma é através do Guia Clínicas de Recuperação – um site onde é possível encontrar tratamento gratuito e particular em todo o Brasil. Basta buscar pela cidade e pelo estado. Acesse www.clinicasderecuperacao.com.br.

Universidades

Algumas universidades públicas e privadas possuem ambulatório com atendimento médico e/ou psicológico focado na recuperação dos alcoólatras. Se na sua região tem uma universidade que tenha cursos na área de saúde (medicina, psicologia, enfermagem, etc) se informe sobre atendimento para a comunidade.

Justiça

Em casos em que o alcoólatra deseja fazer tratamento em consultório ou ser internado e não consegue atendimento gratuito, ele pode recorrer à Justiça. Neste caso, é preciso buscar o Ministério Público e levar toda a documentação de que precisa de tratamento e que não conseguiu uma vaga gratuita.  O e-book Como Conseguir Internação Gratuita para Dependente Químico em Clínica Particular explica com detalhes sobre esse caminho. Para baixar gratuitamente, acesse Ebook Internação Gratuita.   
Veja também: Conheça os principais tipos de tratamento para alcoolismo




segunda-feira, 8 de maio de 2017

Erva daninha tem muitos benefícios


Erva daninha

 Resultado de imagem para erva daninha

 Uma planta é considerada erva daninha quando nasce espontaneamente em local e momento indesejado, podendo interferir negativamente na agricultura. 

 

 O surgimento das plantas daninhas ocorreu junto com o desenvolvimento da agricultura, há cerca de 12 mil anos. No início, havia maior equilíbrio entre as diversas espécies. Com o crescimento da população e, conseqüentemente, maior interferência humana nos cultivos, iniciou-se um processo gradual de seleção. As espécies sem interesse agrícola passaram a ser indejesadas e sua multiplicação e alta capacidade de adaptação permitiu-lhes sobreviver a diversos ambientes, tornando-se necessário a adoção de medidas de controle.

Atualmente, não há dúvidas de que a presença de plantas daninhas cause prejuízos aos agricultores. Em média, cerca de 20-30% do custo de produção de uma lavoura se deve ao custo do controle das plantas daninhas. Geralmente, apresentam crescimento rápido e facilidade de disseminação, produzem grande número de sementes e crescem em condições adversas.

Seus prejuízos estão diretamente relacionados às perdas na produtividade e na qualidade dos produtos. Um exempo típico é o que ocorre com sementes de picão-preto (Bidens pilosa) no cultivo do algodoeiro. Muitas espécies também são extremamente danosas em campos de sementes, pois podem impedir a sua certificação. Em áreas de pastagem, espécies como cafezinho (Palicourea marcgravii) e oficial-de-sala (Asclepias curassavica) intoxicam os animais levando-os à morte.

Outras espécies podem, também, parasitar plantas. Exemplo comum no Brasil ocorre com a erva-de-passarinho (Phoradendron rubrum) em citros, ocasionando perdas na produção e morte das plantas. Em outros países, ocorre o parasitismo em plantas de milho ocasionado pela erva-de-bruxa (Striga lutea), espécie daninha de difícil controle devido ao seu desenvolvimento abaixo da superfície do solo.

Indiretamente, as plantas daninhas também podem afetar as lavouras, sendo hospedeiras de pragas e doenças. No caso das guanxumas (Sida ssp.), a maioria é hospedeira do vírus do mosaico-dourado do feijoeiro, transmitido pela mosca-branca. O capim-massambará (Sorghum halepense), hospedeiro do vírus do mosaico da cana-de-açúcar, está geralmente presente em canaviais. Demais prejuízos indiretos ocorrem pela dificuldade de colheita na presença de plantas daninhas como corda de viola (Ipomoea sp), carrapicho (Cenchrus echinatus), unha de gato (Acassia plumosa) e mucuna (Mucuna pruriens) ou mesmo pela dificuldade de manejo após o cultivo, depreciando o valor da terra, a exemplo do que ocorre pela tiririca (Cyperus rotundus).

Além das áreas agrícolas, o manejo de plantas daninhas é importante, também, em áreas industriais, ferrovias, espaços públicos ou mesmo em represas para geração de energia elétrica. Nesses corpos d’água, espécies como taboa (Typha angustifolia) e aguapé (Eichornia crassipes) proliferam rapidamente. Durante o processo de passagem da água pelas turbinas, a massa densa dessas espécies interrompe o fluxo normal, danifica e onera a manutenção dos equipamentos. Outras plantas como salvínia (Salvinia molesta) e alface d’água (Pistia stratiotes) aumentam as perdas de água, pois reduzem o seu aproveitamento.

Entretanto, muitos benefícios também podem ser obtidos pelo conhecimento e uso correto de plantas daninhas. Devido a sua velocidade de crescimento, muitas são usadas no controle da erosão em áreas degradadas, como o que ocorre com as gramíneas (Brachiaria brizantha, B. decumbens, B. ruziziensis e Panicum maximum). Outras são utilizadas nos processos de fitorremediação, permitindo a retirada ou degradação de compostos residuais no solo, ou seja, além de absorver água e nutrientes que as fazem crescer, algumas espécies são capazes de absorver elementos poluentes, funcionando como filtros biológicos, como exemplo para Stizolobium aterrimum, Lupinus albus e Canavalia ensiformes, entre outras.

Muitas espécies consideradas daninhas podem ainda servir na medicina para tratamento fitoterápico a partir da infusão de folhas, a exemplo do uso popular de quebra-pedra (Phyllanthus niruri) ou da urtigueira (Urtica dioica), ou fornecendo inúmeros compostos para sua extração. Algumas plantas daninhas servem também de alimento para inimigos naturais ou mesmo para as abelhas melíferas, como o assapeixe (Vernonia polyanthes) e a vassourinha de botão (Borreria verticillata).

Desta forma, com tantas vantagens e desvantagens, devemos utilizar boas práticas de gestão das plantas daninhas, principalmente no ambiente agrícola. O manejo integrado é uma das práticas que se inicia com a escolha do local de semeadura e da variedade, a qual deve ser adequada à fertilidade e ao pH do solo. A densidade de semeadura e o espaçamento correto também facilitam o seu manejo durante o cultivo. O manejo químico, apesar de importantíssimo, deve levar em consideração a dinâmica das plantas, as práticas culturais e o sistema de semeadura utilizado, assim como, a tecnologia disponível.

O manejo após o cultivo é outra questão importantíssima na redução da infestação e que deve ser considerado na gestão de plantas daninhas.Todavia, o que se observa é o uso inadequado das tecnologias e perda de controle de muitas espécies daninhas. Um exemplo é o que ocorreu com a introdução da soja resistente ao glifosato. Com o uso contínuo e exagerado deste herbicida, biótipos resistentes das espécies buva (Conyza bonariensis), capim amargoso (Digitaria insularis), azevém (Lolium multiflorum) e leiteiro (Euphorbia heterophylla) já foram selecionados e outras espécies também apresentam tolerância como trapoeraba (Commelina benghalensis) e erva quente (Spermacoce latifolia), entre outras.

Recentemente, a Embrapa, em conjunto com a iniciativa privada, está trabalhando no lançamento de soja resistente ao grupo químico das imidazolinonas, como nova alternativa no manejo de plantas daninhas. Porém, a orientação de uso da tecnologia deverá ser repassada para os produtores, para não ocorrer novos casos de resistência.

A partir do proposto, o manejo integrado deve combinar métodos de controle preventivo e curativo, sem se esquecer do conhecimento prático das características de cada espécie de planta daninha. Novos programas de controle devem ser avaliados para garantir o avanço tecnológico, que deverá focar, principalmente, na determinação das características biológicas e nos mecanismos de competição entre as espécies. Por meio da gestão integrada de plantas daninhas é possível reduzir sua interferência nos cultivos agrícolas, sem comprometer as demais áreas.

Pesquisador da Embrapa Meio-Norte - Teresina/PI
rafael.vivian@cpamn.embrapa.br
Fonte: Embrapa Meio-Norte 

 .paginarural.

Doc Bot um robo capaz de realizar cirurgias cerebrais complexas

máquina pode reduzir o tempo de cirurgias reduzindo o tempo que leva para cortar o crânio de duas horas a dois minutos e meio.
Resultado de imagem para cirurgia na cabeça com robo

A cirurgia do cérebro exigi precisão
 o robô é capaz de realizar cirurgias complexas. O robô é guiado em torno de áreas vulneráveis ​​do crânio por dados recolhidos de tomografias computadorizadas e entrou na programação do robô. Os exames de TC mostram ao programador a localização de nervos ou veias que o bot deve evitar.

 Mesmo em um dos empregos mais qualificados do mundo, o erro humano ainda pode ser um fator. Pesquisadores da Universidade de Utah estão procurando fornecer menos oportunidades para que esses erros ocorram. Um robô que a equipe está desenvolvendo é capaz de reduzir o tempo que leva para completar um procedimento complicado por 50 vezes. Segundo a CNN , o robô pode reduzir o tempo que leva para perfurar o crânio de duas horas para dois minutos e meio.

 Além da óbvia capacidade de salvar vidas que uma máquina assim teria, também poderia potencialmente economizar dinheiro no longo prazo. Os tempos mais curtos da cirurgia permitirão custos mais baixos por a cirurgia também. Há também o benefício adicional de diminuir o tempo que um paciente está sob anestesia, o que pode causar suas próprias complicações.

 Referências: CNNMoney , Science Daily ,/futurism

olhos biônicos implantes de retina


olhos biônicos

  pesquisador do Reino Unido desenvolveu a primeira retina de tecido macio sintético do mundo. Porque ele não contém quaisquer materiais duros, o dispositivo deve ser capaz de contornar muitos dos problemas colocados por implantes mecânicos atuais

 A retina é uma camada sensível à luz de tecido na parte de trás do olho que desempenha um papel importante à vista, e danos a ele pode levar à cegueira. Nos últimos anos, os implantes de retina têm restaurado a visão para pacientes com tais problemas, mas esses implantes foram todos dispositivos mecânicos, que podem causar estragos em olhos já danificados.

"O olho humano é incrivelmente sensível, razão pela qual corpos estranhos como implantes de retina de metal podem ser tão prejudiciais, levando a inflamação e / ou cicatrizes", explicou a pesquisadora da Universidade de Oxford, Vanessa Restrepo-Schild, em um comunicado de imprensa da universidade . Para isso, liderou uma equipe na criação da primeira retina de tecido macio sintético do mundo.

A equipe usou tecido biológico criado para criar laboratório para sua retina artificial, e porque não incorpora nenhum material rígido estranho, o dispositivo é menos provável para causar problemas uma vez implantado. "Um implante biológico sintético é macio e à base de água, muito mais amigável para o ambiente do olho", explicou Restrepo-Schild.
Até agora, a equipe só testou seu implante em um ambiente de laboratório, então os próximos passos estão testando-o com tecidos vivos e expandindo sua funcionalidade. Restrepo-Schild está otimista sobre os futuros usos práticos de sua criação: "Espero que minha pesquisa seja o primeiro passo em uma jornada rumo à construção de tecnologia que seja macia e biodegradável em vez de dura e desperdiçada".

Todos os olhos em Bionics

Resultado de imagem para olhos biônicos  implantes de retina

Estima-se que 39 milhões de pessoas em todo o mundo são cegos, ea equipe de Oxford é apenas um dos muitos olhos biónicos em desenvolvimento para ajudá-los a recuperar sua visão.
A retina é uma camada sensível à luz de tecido na parte de trás do olho que desempenha um papel importante à vista, e danos a ele pode levar à cegueira. Nos últimos anos, os implantes de retina têm restaurado a visão para pacientes com tais problemas, mas esses implantes foram todos dispositivos mecânicos, que podem causar estragos em olhos já danificados.
"O olho humano é incrivelmente sensível, razão pela qual corpos estranhos como implantes de retina de metal podem ser tão prejudiciais, levando a inflamação e / ou cicatrizes", explicou a pesquisadora da Universidade de Oxford, Vanessa Restrepo-Schild, em um comunicado de imprensa da universidade . Para isso, liderou uma equipe na criação da primeira retina de tecido macio sintético do mundo.

A equipe usou tecido biológico criado para criar laboratório para sua retina artificial, e porque não incorpora nenhum material rígido estranho, o dispositivo é menos provável para causar problemas uma vez implantado. "Um implante biológico sintético é macio e à base de água, muito mais amigável para o ambiente do olho", explicou Restrepo-Schild.
Até agora, a equipe só testou seu implante em um ambiente de laboratório, então os próximos passos estão testando-o com tecidos vivos e expandindo sua funcionalidade. Restrepo-Schild está otimista sobre os futuros usos práticos de sua criação: "Espero que minha pesquisa seja o primeiro passo em uma jornada rumo à construção de tecnologia que seja macia e biodegradável em vez de dura e desperdiçada".

Todos os olhos em Bionics

Estima-se que 39 milhões de pessoas em todo o mundo são cegos, ea equipe de Oxford é apenas um dos muitos olhos biónicos em desenvolvimento para ajudá-los a recuperar sua visão.
Neste momento,
Outros pesquisadores estão pulando os olhos completamente em sua busca para trazer a visão para os cegos. Os "olhos biônicos" do professor Arthur Lowery da Universidade de Monash alimentam informações de uma câmera montada em óculos diretamente no cérebro via eletrodos. Isto significa que poderia ser usado por alguém com os olhos danificados severamente ou mesmo nenhuns olhos em tudo.
Além de ajudar as pessoas com visão prejudicada, olhos biónicos podem eventualmente dar "superpotências" para aqueles que já não têm problemas para ler o gráfico do olho. Esses implantes poderiam nos permitir ver em diferentes espectros de luz, nos dar visão telescópica, ou até mesmo gravar o que vemos e carregá-lo sem fio em nossas redes sociais. As possibilidades são infinitas, e avanços como o de Restrepo-Schild nos colocam um passo mais perto daquela era de visão sobre-humana.
informações de uma câmera montada em óculos diretamente no cérebro via eletrodos. Isto significa que poderia ser usado por alguém com os olhos danificados severamente ou mesmo nenhuns olhos em tudo.
Além de ajudar as pessoas com visão prejudicada, olhos biónicos podem eventualmente dar "superpotências" para aqueles que já não têm problemas para ler o gráfico do olho. Esses implantes poderiam nos permitir ver em diferentes espectros de luz, nos dar visão telescópica, ou até mesmo gravar o que vemos e carregá-lo sem fio em nossas redes sociais. As possibilidades são infinitas, e avanços como o de Restrepo-Schild nos colocam um passo mais perto daquela era de visão sobre-humana.

terça-feira, 2 de maio de 2017

clube do carimbo !! voce conheçe ?"Carimbar" significa passar o vírus da Aids sem o conhecimento e permissão do parceiro.

Grupos compartilham técnicas de transmissão do vírus da Aids

Polícia já investiga o chamado "clube do carimbo". "Carimbar" significa passar o vírus da Aids sem o conhecimento e permissão do parceiro.

veja o video e materia completa no site g1 globo

 http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/03/grupos-compartilham-tecnicas-de-transmissao-do-virus-da-aids.html

Durante quase dois meses, o Fantástico investigou um tipo de crime assustador. Dá para acreditar que existe gente que transmite o vírus da Aids de propósito para os parceiros? Na gíria dessas pessoas, contaminar alguém é chamado de "carimbar". Nossa equipe ficou frente a frente com dois homens que dizem fazer exatamente isso. A reportagem sobre o chamado "clube do carimbo" é de Augusto Medeiros e Rodrigo Vaz.
O homem mostrado no vídeo acima diz que tem o vírus da Aids.
“Está bem controlado, tudo. Mas eu sei que eu tenho o HIV”, diz o homem.
É funcionário público e não sabe que a conversa está sendo gravada.
Homem: Eu não faço sexo com camisinha com ninguém. Não faço.
Fantástico: Mas aí você não fala que é HIV?
Homem: Não, não falo.
A polícia já investiga esse tipo de comportamento sexual. Grupos secretos usam as redes sociais para marcar encontros e espalhar o vírus de propósito. É o chamado "clube do carimbo".
"Carimbar" é uma gíria usada por algumas pessoas portadoras do vírus da Aids e pode levar o carimbador para a cadeia. Significa passar o vírus da Aids sem o conhecimento e a permissão do parceiro.
“Evidentemente, há a prática do crime. Não há dúvida a respeito disso”, destaca Alamiro Velludo Netto, professor de Direito Penal da USP.
E a pena pode ser de 2 a 8 anos de cadeia.
“Lesão corporal grave. Grave porque há uma agressão à saúde que aparece por meio de uma enfermidade incurável”, destaca o professor de direito penal.
Em quase dois meses de investigação jornalística, o Fantástico esteve em lugares frequentados por pessoas que se declaram "carimbadores". Também fizemos contato pela internet com homens que dizem transmitir a Aids de propósito. E para isso, criamos uma história. Sem nos identificar como jornalistas, simulamos interesse no assunto e assim, conseguimos entrar em grupos secretos nas redes sociais.
Primeiro, os carimbadores mandaram mensagens. Quem é portador do vírus também se identifica como "vitaminado". Um deles disse que "ama" passar o HIV. Um outro revela que engana os parceiros tirando a camisinha, sem a pessoa perceber. Foi com esse carimbador que marcamos um encontro no Largo do Arouche, Centro de São Paulo. Ele diz que é professor de geografia e quem tem o vírus.
Fantástico: Já carimbou muita gente?
Professor: Isso.
Diz ainda que alguns parceiros pedem pra ele tirar o preservativo, achando que ele não tem a doença.
Professor: Tem gente que na hora que curte com camisinha. Depois pede para tirar.
Fantástico: Onde é mais comum a galera estar carimbando?
Professor: Na sauna.
Um rapaz, de 25 anos, luta contra a disseminação da Aids e o preconceito. Há sete anos, o então namorado dele não contou que estava doente.
“Ele sabia do diagnóstico dele, da serologia dele e acabou insistindo várias vezes: ‘vamos fazer sem camisinha’”, conta Diego Callisto, ativista de direitos humanos.
Diego contraiu o vírus, e recentemente, denunciou o clube do carimbo.
“Nós estamos falando de determinado recorte de soropositivos que adotam tal prática. Achei uma realidade muito estarrecedora porque eu vi pessoas soropositivas dentro do grupo e falando de ter relações sem camisinha: ‘ah, eu vou carimbar’. Nenhum momento falaram: ‘olha, eu sou soropositivo e eu quero transar sem camisinha’”, conta o ativista.
O psiquiatra Alexandre Saadeh da USP, especialista em sexualidade, afirma: “Entre os heterossexuais, também acontece essa contaminação deliberada”.
E quem comete um crime desse tipo pode ter transtorno de personalidade antissocial.
“Vai desde alguém que burla as regras, que não respeita o outro, que não sente culpa até chegar num criminoso. Alguém que deliberadamente contamina o outro com um vírus, com uma doença, não dá para dizer que não seja um criminoso”, diz o psiquiatra.
O funcionário público que mostramos no início da reportagem assumindo que é um carimbador, que transmite Aids de propósito contou que ele próprio foi contaminado porque quis.
Homem: Era tudo o que eu mais queria. Era ser soropositivo.
Fantástico: Por que você quis ser carimbado?
Homem: Pelo prazer que eu tinha de ser carimbado. Eu não sei te explicar.
O encontro com o funcionário público aconteceu em Campinas. Antes, a conversa tinha sido pela internet. Ele contou que tem Aids há 10 anos, e vive bem porque toma o coquetel de remédios. Depois, pessoalmente, deu mais detalhes.
Fantástico: Onde que você já carimbou? Os lugares?
Homem: Via de regra, é na minha casa.
Fantástico: Quantos você já carimbou?
Homem: Olha, eu vou ser sincero. Eu carimbei 1, 5, 10, não. Não foram. Foram muito mais.
Ele sabe que passar a doença de propósito dá cadeia.
“Você é contaminado e essa pessoa registra uma ocorrência falando: ‘foi o cara que me contaminou’. Isso é crime”, conta o homem.
Mas ele não se arrepende e até ri.
Fantástico: Depois você não fica pensando isso não?
Homem: Com drama de consciência? Não. Eu não. Na minha cabeça? Nem passa isso.
O Fantástico preservou a identidade dos dois homens que se dizem "carimbadores" porque eles, e pessoas próximas a eles, poderiam sofrer alguém tipo de represália. Mas, como se trata de um crime, encaminhamos as imagens originais e as informações para o Ministério Público do estado de São Paulo.
“É uma situação gravíssima. O Ministério Público vai identificar essas pessoas e consequentemente vai instaurar um procedimento investigatório criminal para apurar a conduta de cada um deles”, diz o Cássio Conserino, promotor de Justiça.
Um rapaz descobriu que contraiu o vírus há 5 meses. Ele tem certeza que foi vítima de um carimbador. “Eu queria entender por que que uma pessoa faz uma coisa dessas. Eu não sei se é prazer ou se é raiva”, conta o rapaz. No caso dele, o parceiro não contou que tinha a doença e a relação sexual foi sem camisinha. “Se eu tivesse usado, seria diferente a minha vida hoje”, lamenta o rapaz.
Segundo o Ministério da Saúde, entre 2009 e 2013, em média, por ano, 39 mil e 700 brasileiros contraíram o vírus.
“O que temos que fazer é sempre usar o preservativo. Existe também a profilaxia pós-exposição, que é - em 72 horas após a exposição ao risco pode-se buscar também o posto de saúde e buscar esse tratamento que evita a infecção”, destaca Georgiana Braga-Orillard, diretora do Unaids.
“A gente consegue viver com mais qualidade de vida. Porém, isso não é motivo para se banalizar a transmissão do HIV e achar que viver com Aids é tudo muito tranquilo, porque não é”, alerta o ativista Diego Callisto.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

diagnostico medico online verificador de sintomas on line

Verificador de sintomaHá momentos em que queremos verificar certos sintomas da doença nós ou nossos entes queridos estão experimentando. Podemos não ter a certeza se os sintomas merecer investigação mais profunda ou podemos só quer satisfazer a nossa curiosidade sobre saúde e fitness em geral.
Neste artigo, vamos olhar para dois guias online para verificar seus sintomas da doença on-line, que são extremamente fácil de usar e fornecer informações sobre as causas prováveis.
Antes de prosseguir, é necessário ressaltar que estes guias não deve ser utilizado como um substituto para o conselho médico profissional. É melhor que você usar essas ferramentas como um recurso complementar para obter mais informações, enquanto você pode estar esperando por nomeação do seu médico, ou para saber mais sobre certas doenças.

Verifique os sintomas em linha com Verificador de Sintoma WebMD

Web MD Sintoma Checker é uma ferramenta fácil de usar interativo, onde você seleciona sintomas específicos e identifica possíveis causas.
verificar os meus sintomas on-line
Você começa a escolher o seu sexo e idade, após o qual você pode especificar os sintomas em três formas no painel esquerdo:
  • Você pode identificar o sintoma de zoom na parte do corpo afetada no mapa interativo do corpo humano à esquerda.
  • Você pode selecionar de uma lista de 76 possíveis sintomas organizados em uma lista alfabética e uma lista sintomas comuns.
  • Você pode procurar por sintomas usando a caixa de pesquisa.
Se for o caso, você pode selecionar e adicionar mais sintomas. Depois de identificar os sintomas, o Verificador de Sintoma mostra uma lista de possíveis condições que podem ser a causa deles. Você pode verificar mais sobre qualquer condição possível para a direita dentro do Verificador de Sintoma.
verificar os meus sintomas on-line
Para cada condição, Sintoma Checker fornece uma visão geral, uma lista de todos os sintomas associados a essa condição, e artigos relacionados e vídeos no site da WebMD.
verificar sintomas da doença on-line

Mayo Clinic Verificador de Sintoma

Utilize este guia para descobrir as causas mais comuns de os sintomas mais comuns. A Clínica Mayo Sintoma Checker tem uma abordagem diferente para isolar possíveis condições do que a versão WebMD.
diagnosticar sintomas
Antes de selecionar entre Adulto e os sintomas da criança na primeira página. Para os adultos, há 28 sintomas comuns listados. Depois de escolher um tipo de sintoma, a próxima página permite que você selecione os fatores relacionados, dependendo do sintoma selecionado:
  • Detalhes como persistente / intermitente, começou de repente / gradualmente, etc.
  • Se ela afeta ambos os pares de mãos / pés / etc.
  • Detalhes da dor - duração, padrão, gravidade, localização
  • Os fatores desencadeantes, tais como lesões, uso repetitivo, estresse, mudança no padrão de sono, etc.
  • fatores atenuantes, como medicação, repouso
  • sintomas acompanhantes associadas com o sintoma seleccionado
Note que esta página é específico e diferente para cada um dos 28 sintomas listados na primeira página. As perguntas nesta página são semelhantes ao que um médico iria pedir-lhe depois de contar a ele sobre um sintoma. Assim, o processo realmente se sente semelhante a um diagnóstico real!
diagnosticar sintomas
Depois de fazer as seleções apropriadas nesta página, a próxima dá-lhe possíveis causas dos sintomas. Aqui, você pode ver todos os fatores associados ou sintomas relacionados com esta condição.
diagnosticar sintomas
Clicando sobre a condição leva você para a página principal para ele no site da Mayo Clinic. Aqui, você vai encontrar uma grande variedade de informações e recursos, tais como descrição, causas, fatores de risco, testes e diagnóstico, tratamento e medicamentos, remédios caseiros e alternativas, prevenção, etc.
Para obter mais artigos relacionados com a saúde, vá para a categoria de saúde.
Queria encontrar essas ferramentas úteis? Qualquer outro guia doença em linha que você prefere? Conte-nos nos comentários!

 


terça-feira, 18 de abril de 2017

Câncer de Cólon e Reto - Parte 1

Conheça as principais causas, os sintomas e os tratamentos para o Câncer de Cólon e Reto.

Com
a participação dos coloproctologistas: Eduardo Brambilla e Alessandro
Spolavori. Os oncologistas Marcelo Warlet Machado e Fabio Miguel. O
cirurgião do aparelho digestivo Rafael Giovanardi. A enfermeira e
estomoterapeuta Neiva Maria Salton. E a psicóloga Margarete Wisintainer.
Entre outros.



QUIABO PARA CONTROLAR DIABETES, LIMPAR RINS E COMBATER ASMA!


ESTA É A FORMA CERTA DE USAR O QUIABO PARA CONTROLAR DIABETES, LIMPAR RINS E COMBATER ASMA!

Só para se ter ideia da mortalidade da doença, no Brasil ela mata quatro vezes mais que a aids, segundo dados do Ministério da Saúde.
Se você tem a doença, é muito importante a orientação de um bom médico.
Mas não menospreze o poder da medicina caseira.
Estas duas receitas caseiras que ensinaremos adiante, por exemplo, são poderosíssimas.
Falemos de cada uma delas.
A primeira: a água de quiabo.
O quiabo (Abelmoschus esculentus) é amado ou odiado por muitos por causa da característica de ser bem “pegajoso”.
Mas é justamente graças à sua “baba” que o quiabo tem muitas propriedades medicinais: é bom para a visão, trata úlcera estomacal, atua contra a asma, normaliza o colesterol, evita o câncer de cólon, combate a prisão de ventre.
Outro grande benefício do quiabo é o controle do diabetes e do colesterol.
Sem exagero, podemos dizer que o quiabo é o melhor remédio natural para o diabetes.
E o segredo é a mucilagem liberada pelo quiabo, conhecida popularmente como “baba”.
Nela há uma grande concentração de fibras que ajudam a baixar os níveis de glicose no sangue a partir do intestino.
Em estudo de 2011 publicado no Journal of Pharmacy and Bio-allied Science, os pesquisadores confirmaram que o quiabo era uma potencial fonte alternativa para o tratamento do diabetes, pois reduziu o nível de açúcar no sangue de forma significativa em animais testados em laboratório.
Para fazer a água de quiabo, você vai precisar de 4 a 6 quiabos  e de 200 ml de água.
Corte os quatro quiabos no meio, descartando as pontas, e ponha-os num copo d’água.
quiabo_-_diabetes
Tampe o copo.
Deixe de molho durante a noite.
Na manhã seguinte, retire os quiabos e beba a água.
<
De preferência, tome essa água em jejum e espere meia hora para comer ou beber.
A água de quiabo também é ótima para limpar os rins (cálculos renais) e combater a asma.
A segunda receita é o suco de maxixe.
Infelizme, o maxixe (Cucumis anguria L.) não é fácil de ser encontrado.
Mas se você tiver acesso fácil a ele, vale investir no seu consumo.
O maxixe é rico em zinco, mineral importante para o bom funcionamento de todos os tecidos do corpo e para o metabolismo do açúcar e de proteínas.
Também é fonte de cálcio, fósforo, ferro, sódio, magnésio, vitamina C, vitaminas do complexo B e betacaroteno (pró-vitamina A).
Por ser rico em zinco, auxilia no combate e na prevenção dos distúrbios da próstata; diminui o depósito do mau colesterol; elimina manchas brancas nas unhas e ajuda na cicatrização de ferimentos diversos.
É muito útil nos casos de cálculo renal, hemorroidas, inflamação dos rins e vômito.
Como no cozimento quase todo o zinco se perde, é bom comer o maxixe cru, em salada e em suco (sugestões: maçã, cenoura e maxixe; maçã e maxixe; maçã, salsão e maxixe; laranja e maxixe).
O suco de maxixe é um santo remédio para quem tem diabetes.
Faça o teste e comprove.
A receita e o tratamento são muito simples.
Raspe um maxixe e corte-o ao meio.
Adicione 1 copo d’água e bata tudo no liquidificador por cinco minutos.
Coe e beba.
Tome esse suco duas vezes por dia: em jejum e 30 minutos após o jantar.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

fonte:http://www.curapelanatureza.com.br/post/03/2017/esta-e-forma-certa-de-usar-o-quiabo-para-controlar-diabetes-limpar-rins-e-combater-asma

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Cura para o alcoolismo foi descoberta no século 19, mas nunca revelada


O Alcoolismo é considerado pela própria Organização Mundial de Saúde como uma doença com componentes físicos e mentais. Ainda não se sabe quais mecanismos biológicos causam a dependência alcoólica, mas o risco é influenciado pelo ambiente social, stresse, saúde mental, histórico familiar, idade, grupo étnico e gênero, etc.
Vale lembrar que consumir bebidas alcoólicas com moderação não faz mal à saúde. O alcoolismo é o vício em si, um mal antigo no mundo.
Todavia, uma suposta “cura” para o alcoolismo já existia no século 19. Leslie Keeley era um famoso médico dedicado ao tratamento dessa doença, que chefiou o Instituto Keeley e vendia nele o famoso “Keeley’s Gold Cure” (Cura de Ouro de Keeley). O medicamente te livrava do vício do álcool. Os pacientes que buscavam tratamento, recebiam um quarto agradável, eram encorajados e recebiam quatro injeções de bicloreto de ouro por dia.

Drunklabel
A fórmula da substância era secreta, obviamente. Nao existe nenhum composto chamado “bicloreto de ouro”, mas o medicamento funcionava. Toda a comunidade médica queria descobrir qual era o medicamento que Leslie Keeley dava aos seus paciente. Alguns tentaram obter amostras da medicação para estudá-la e copiá-la, o que nem era difícil, já que o médico vendia frascos de uma versão da cura para serem tomados por via oral.
O segredo estava nas injeções. Muitas pessoas entravam no instituto disfarçadas de alcoólatras ou de trabalhadores do recinto para tentar obter amostras. Ainda que alguns deles conseguissem o material para estudos, cada análise produzia resultados diferentes. Alguns cientistas encontraram até mesmo traços de álcool na composição. Alguns encontraram vestígios de extrato de coca, ou estricnina, casca de salgueiro, amônia, aloe vera, etc, mas a maioria encontrou vestígios de sais de ouro.
Ainda assim, ninguém sabia explicar por que ou como a fórmula funcionava.
Alguns cientistas acreditavam que o medicamento era, na verdade, um placebo. Um químico chegou a afirmar que as injeções eram apenas sedativos.
Dr. Keeley nunca revelou o segredo da sua fórmula. Os centros de tratamento Keeley funcionaram até 1965.
Muitos teóricos da conspiração acham que Keeley tinha verdadeiramente encontrado um tratamento eficaz, mas foi suprimido.
A maioria acredita que Keeley tinha uma alta taxa de sucesso porque seus centros davam atenção individual e incentivo para cada uma das pessoas.
Nenhum outra clínica no mundo utilizou o mesmo método, e não se sabe se algum medicamento descoberto pelo dr. Keeley realmente ajudava os alcoólatras a saírem do vício. O fato é que muitas pessoas foram curadas do alcoolismo pelo método Keeley, sendo ele placebo ou não.
keeley

Mais Medicamentos

Embora não sejam necessários para o tratamento do alcoolismo, muitos remédios podem ser prescritos para auxiliar no tratamento da doença, como o dissulfiram, a naltrexona, o acamprosato (também conhecido como Campral), o oxibato de sódio e o baclofeno.
! ajude com uma doaçao dados para deposito banco do brasil agencia 06432 conta 263508

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

VITAMINA D - A CURA





VITAMINA D - A CURA

! ajude com uma doaçao dados para deposito banco do brasil agencia 06432 conta 263508

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Chá de hibisco seca barriga


 

 

Como consumir o chá de hibisco

Caso utilize a flor a granel, procure aquecê-la o mínimo possível para não perder as propriedades. Separe 200 ml de água, deixe ferver e após isso adicione de 4 a 6 gramas, equivalente a uma colher de chá, da flor seca. Mantenha a bebida por três minutos no fogo e após isso ela pode ser consumida.

 <iframe width="420" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/NQGDAQklRb8" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

abaixe o nivel de insulina emagreca 10 a 15 kilos em 1 mes



emagreça 10 a 15 kilos em 1 més

que sabe qual o segredo ?

simples abaixe o nível de insulina do corpo .. menos insulina mais perda de peso

abaixo vai uma receitinha caseira


Confira a receita de um suco que auxilia na redução da glicose:
1 folha de couve manteiga
Suco de 4 laranjas-pêras
Suco de 2 limões-sicilianos
2 colheres de sobremesa de semente de chia
Lascas de gengibre e gelo a gosto
Bata todos os ingredientes no liquidificador ou na centrífuga e sirva em seguida sem adoçar. Para manter as propriedades, é importante tomar na hora.
Mande também a sua dúvida, crítica ou sugestão.

dengue X chikugunya


Efeitos do Cicatricure na pele:


Cicatricure Gel Como Funciona ?

 

Resultado de imagem para cicatricure
Resultado de imagem para cicatricure
Efeitos do Cicatricure na pele:
Práticas diárias comuns como, por exemplo: dormir sem remover a maquiagem, uso excessivo de cosméticos, exposição demasiada aos raios solares sem proteção adequada, entre outros fatores, como a poluição do ar, tabagismo, más práticas alimentares, falta de sono, estresse, etc, podem acabar prejudicando a pele.
As consequências de tais fatores provocam a alteração da aparência da pele. Cicatricure trata sinais deste tipo, tais como envelhecimento precoce da pele, o aparecimento de manchas escuras, rugas e linhas de expressão, a falta de elasticidade entre outros.
•    Como Cicatricure funciona:
Cicatricure gel possui o princípio ativo o Complexo Regenext IV, que tem por finalidade a redução do inchaço e tratamento de cicatrizes de queimaduras, cirurgias, acnes e estrias promovendo resultados significativos em poucas semanas de uso. Usando Cicatricure ao redor dos olhos reduz os chamados "pés-de-galinha" caracterizados pelas rugas e linhas de expressão.
Os  efeitos de Cicatricure favorecem na regeneração celular e clareamento da pele, reduzindo desta forma tanto cicatrizes normais, quelóides e cicatrizes hipertróficas, semelhantes às cicatrizes quelóides, porém apresentam tons escuros e textura mais acentuada.
Cicatricure é indicado tanto para homens quanto mulheres de todas as idades. Sua fórmula  é um avançado composto proveniente de mais de 30 ingredientes entre os quais encontram-se produtos naturais como óleo de bergamota(Citrus aurantium bergamia), extrato de cebola (Allium cepa), extrato da folha de nogueira(Juglans regia), Extrato de Aloe (Aloe vera), Extrato de Camomila (Chamomilla recrutita) entre outros. 
•    Tratamento com Cicatricure:
O tratamento com Cicatricure Gel varia de 3 a 6 meses e deve ser aplicado de 2 a 3 vezes ao dia. Seu efeito estimula a produção de colágeno favorecendo a regeneração além de promover uma intensa umectação e hidratação da região que, conseguintemente promove uma melhora aparente na coloração e textura da pele tratada.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs