. a cura: Março 2012

ache aqui

reabilitação,quimica,engravida,criança,emagrecer,obsidade

---------------------------------- ----------------------------------------------- -----------------------------------------------------------------------------------------

terça-feira, 27 de março de 2012

síndrome de down


*

terça-feira, 20 de março de 2012

infecção urinária



Um excelente tratamento caseiro para infecção urinária é o chá de uva-ursina. Para preparar este remédio caseiro são necessários os seguintes ingredientes: 1 colher (chá) de folhas secas de uva-ursina e 250 ml de água.

A água deve ser fervida e despejada em um recipiente onde se encontram as folhas de uva-ursina. O recipiente deve ser tampado e deixado em infusão por aproximadamente 15 minutos. Após ser coado o chá está pronto para uso.

O indivíduo com infecção urinária deve beber 3 chávenas de chá de uva-ursina diariamente e continuar o tratamento por mais 3 dias após o desaparecimento dos sintomas.

A uva-ursina é uma planta medicinal que possui propriedade anti-séptica e antiinflamatória, que garantem a sua eficácia no tratamento de infecções do sistema urinário.



infecção vaginal.


O limão é um excelente remédio caseiro e natural para a infecção vaginal.

Faça um suco com o suco de um limão (60 ml) e duas partes de água (120 ml).

Passe este preparado na região da vagina, virilhas e entres as coxas 2 vezes ao dia após a higiene íntima com sabão neutro de glicerina.

A infecção deverá passar em 3 dias. Caso isso não ocorra é aconselhável alterar o tratamento.




vagina seca

consumo de alimentos ricos em vitamina E são ótimos como remédio caseiro para acabar com a secura vaginal que surge na menopausa. Pode-se também optar por comprar suplementos de vitamina E nas farmácias e tomar 1 cápsula por dia.

Alguns alimentos ricos em vitamina E são as sementes de girassol, óleo de palma, azeite de oliva, soja, milho, nozes, kiwui, farelo de trigo, leite de cabra e folhas verde-escuro.

A vitamina E também é muito importante para a pele e para a saúde dos cabelos.



corrimento



Um ótimo remédio caseiro para o corrimento vaginal, com ou sem mau cheiro, é a losna.

Para o chá: Ferva a água e desligue o fogo. Acrescente então 10 gramas de erva e abafe durante 3 a 5 minutos.

Beba este chá várias vezes ao dia entre as refeições e aplique uma compressa humedecida com o chá na vagina deixando-a atuar por 20 minutos. Repita o procedimento de 2 a 3 vezes ao dia.

Este remédio caseiro pode ser utilizado em qualquer tipo de corrimento vaginal, mas não deve ser utilizado por mulheres que amamentam, pois pode amargar o sabor do leite.

Além do uso das plantas medicinais, a alimentação pode ajudar no tratamento do corrimento vaginal. Deve-se investir numa alimentação natural, à base de frutas, legumes e verduras, evitando ao máximo o consumo de alimentos industrializados.

Os alimentos mais indicados para complementar o tratamento caseiro do corrimento vaginal são:

Iogurte natural;
Chicória;
Couve;
Limão;
Melão e
Romã.

O corrimento vaginal pode ser provocado por uma alteração o pH da vagina tornando-a mais propensa ao desenvolvimento de microorganismos nocivos à região.

A candidíase, por exemplo, é gerada pelo aumento da acidez do pH vaginal, e provoca sintomas como um corrimento branco, tipo leite coalhado, e intensa coceira na vagina.

Ela pode ser tratada de forma caseira, com a compressa acima citada e com o iogurte natural. Basta mergulhar um absorvente interno num potinho de iogurte natural e introduzí-lo na vagina, deixando-o atuar por pelo menos 3 horas.

Se o corrimento vaginal persistir por mais de 3 dias, mesmo com os tratamentos caseiros, recomenda-se uma consulta médica.




Sabonete íntimo: usar ou não usar

Sabonete íntimo: usar ou não usar?

Entrevistamos especialistas que vão ajudar você a decidir. Afinal, qual é a diferença entre os sabonetes íntimos e os comuns?

A diferença está no pH. Enquanto os sabonetes comuns tendem para o pH básico ou neutro (entre 9 e 10), os sabonetes íntimos têm um pH ácido (entre 4 e 4,5) – resultado da composição com ácido láctico –, que mantém o pH vaginal ácido. Essa acidez é necessária para manter vivos os microorganismos e lactobacilos que vivem nessa região e têm como função proteger a mulher de possíveis infecções.

Segundo a médica ginecologista e membro do Conselho Editorial da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp), Patrícia de Rossi, alguns colegas ginecologistas defendem e até indicam o uso de sabonetes íntimos, outros abominam. “Os demais – entre os quais eu me encontro – imaginam que se não faz mal, tudo bem usar, mas com certo ceticismo sobre a sua real utilidade”, pondera.

A vagina não necessita de um sabonete especial. No entanto, a vulva (parte externa dos órgãos genitais) necessita de cuidados especiais. A higiene íntima é necessária e deve ser feita uma vez ao dia, principalmente após as evacuações. Ela deve ser feita sempre da frente para trás. “Devem-se usar medidas corretas como a lavagem, após as evacuações, e, na impossibilidade da mesma, fazer a limpeza com lenços umedecidos. A mulher que não pratica a higiene íntima pode ter mais infecções urinárias, alergias, vaginites e pruridos. Vale lembrar que, nesta região, não se deve utilizar perfumes ou talcos”, afirma Angela Maggio Fonseca, professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e coordenadora do Programa de Pós-Graduação de Obstetrícia e Ginecologia FMUSP.

Assim como o nosso corpo, a vulva também está propensa a sofrer o ressecamento. Este quadro pode desencadear uma coceira na região. “Para estas mulheres, estes sabonetes podem ajudar, pois possuem menos ação detergente que os comuns e ainda incluem composição hidratante. Embora eu não conheça nenhum estudo científico que comprove a sua eficácia em alguns pontos prometidos, se o produto traz o conforto à mulher – afastando esta coceira – ele pode ser usado sem problema”, avalia Rosana Simões, professora-doutora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Mas há que se deixar um alerta: a região genital feminina é muito mais sensível aos alérgenos e estes produtos não estão isentos de causar irritação, mesmo tendo sido formulados especificamente para uso local. “E mesmo com os sabonetes e loções indicados, deve-se orientar a mulher para que a limpeza seja realizada superficialmente. As lavagens devem ser feitas só externamente, para não alterar o pH vaginal”, enfatiza a professora Angela.

Veja mais sobre Bons Fluidos em:
http://bonsfluidos.abril.com.br

domingo, 18 de março de 2012

Síndrome de Williams

Síndrome de Williams
O que é?
A Síndrome de Williams também conhecida como síndrome Williams-Beuren é uma desordem genética que, talvez, por ser rara, freqüentemente não é diagnosticada. Sua transmissão não é genética. O nome desta síndrome vem do médico, Dr. J.C.P. Williams que a descreveu em 1961 na Nova Zelândia e pelo Dr. A. J. Beuren da Alemanha em 1962 .
Acometendo ambos os sexos, na maioria dos casos infantis (primeiro ano de vida), as crianças têm dificuldade de se alimentar, ficam irritadas facilmente e choram muito.
A síndrome de Williams é uma doença caracterizada por "face de gnomo ou fadinha”, nariz pequeno e empinado, cabelos encaracolados, lábios cheios, dentes pequenos e sorriso freqüente. Estas crianças normalmente têm problemas de coordenação e equilíbrio, apresentando um atraso psicomotor. Seu comportamento é sociável e comunicativo embora utilizem expressões faciais, contatos visuais e gestos em sua comunicação.
Embora comecem a falar tarde, por volta dos 18 meses, demonstram facilidade para aprender rimas e canções, demonstrando muita sensibilidade musical e concomitantemente boa memória auditiva.
Seu desenvolvimento motor é mais lento. Demoram a andar, e tem grande dificuldade em executar tarefas que necessitem de coordenação motora tais como: cortar papel, desenhar, andar de bicicleta, amarrar o sapato etc..
Tratamento e Prevenção das Complicações
É muito importante identificar portadores desta síndrome logo na primeira infância, pois, tem influência em diversas partes do desenvolvimento cognitivo, comportamental e motor.
As medidas preventivas devem-se iniciar logo após o diagnóstico com um estudo minucioso para descarte de anomalias do coração e rins. É necessário monitorar freqüentemente a hipertensão arterial, incluindo a avaliação da tensão arterial nos quatro membros.
A otite crônica exige avaliações auditivas freqüentes e quando necessário o envio para uma consulta de otorrinolaringologia. O tratamento de problemas dentários necessita da profilaxia da endocardite. Face às infecções urinárias freqüentes torna-se necessário avaliar a função renal periodicamente e realizar um estudo minucioso na infância e na adolescência.
Na adolescência, para além de se manter a vigilância dos sistemas já descritos, deve-se pesquisar a presença de escoliose e contratura das articulações. Os problemas alimentares observados nos mais novos são ultrapassados, sendo a obesidade encontrada em 29% dos adultos. O comportamento e aproveitamento escolar, quando problemáticos carecem de medidas de apoio. A ansiedade pode estar associada à úlcera péptica e a litíase biliar é um diagnóstico possível em doentes com dores abdominais.
Personalidade e comportamento
Nas crianças portadoras desta síndrome é grande a sociabilidade, entusiasmo, grande sensibilidade, tem uma memória fantástica para pessoas, nomes e local; ansiedade medo de alturas, preocupação excessiva com determinados assuntos ou objetos, distúrbios do sono, controle do esfíncter É normal crianças com esta síndrome serem amigas de adultos e procurarem a companhia deles ao mesmo tempo tem dificuldade em fazer amizades outras crianças da sua idade. Muitas crianças com esta síndrome demonstram medo ao escutarem ruídos de bater palmas, liquidificador, avião, etc., por serem hipersensíveis ao som.
Referências Bibliográficas:
  • MACHADO, M. T., et al. Achados Neuro-Urológicos da Síndrome de Williams: Relato de Caso. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, 1998, 56 (3-b): 683-687.
  • EWART A.K.; et al: A human vascular disorder, supravalvular aortic stenosis, maps to chromosome 7. Porc Natl Acad Sci USA 90:3226-30, 1993.
  • FRANGISKAKIS J. M.; et al; Lim-kinase hemizigosity implicated in impaired visuospatial constructive cognition. Cell 86:59-69, 1996.
  • DUTLY, F , Schnitzel, A: Unequal interchromosomal rearrangements may result in elastin gene deletions causing Williams Beuren syndrome. Hum Mol Genet 12:1893-98, 1993.
  • ASHKAN LASHKARI, B.S., et al. Williams- Beuren Syndrome: An update and review for the primary Physician. Clinical Pediatrics, 1999; 38: 189-208.  

tenia (lombriga)

Limão, alho e semente de abóbora - tomar 3 colheres de sopa de sumo de limão misturadas com um dente de alho socado e comer um punhado de sementes de abóbora, vários dias seguidos, de manhã, em jejum.
Losna - fazer uma infusão com 20 gramas de losna para 1 litro de água e tomar 2 colheres de sopa de hora em hora. Não usar qualquer preparado de losna além de 7 dias.
Mastruz - socar as folhas, espremer e misturar 1 colher de sopa do sumo a uma xícara de leite; tomar em jejum.
Cebolinha verde ou nirá - são tóxicas para os vermes e devem estar acompanhando sempre a comida, cruas ou cozidas.
Tempero contra vermes - temperar os alimentos cada dia com um tipo de planta: 2a./hortelã, 3a./alho, 4a./mastruz, 5a./coentro, 6a./salsa ou cebolinha.
Geléia contra vermes - Ingredientes: 4 bananas maduras com casca, 1 maço de mastruz com semente, 1/2 maço de hortelã e 1 1/2 copo de açúcar. Como fazer: socar bem o mastruz e a hortelã com o açúcar, acrescentar as bananas. Levar ao fogo até dar o ponto de geléia e comer 1 colher de chá duas vezes ao dia, ou passar no pão, na bolacha etc.
Tratamento segundo a macrobiótica: ficar em jejum até a hora do almoço e então comer um bom punhado de arroz integral cru, meio punhado de sementes de abóbora descascadas e outro meio punhado de alho, cebola e alho-poró ou cebolinha verde picados. Uma hora depois, tomar um chá de artemísia bem forte, ou de losna. Esperar duas horas antes de fazer uma refeição normal. Repetir durante 3 dias, descansar uma semana e fazer mais 3 dias. Como funciona: os vermes ficam intoxicados e vão abandonando o corpo.
Se não for possível ficar em jejum até a hora do almoço, faça o tratamento pela manhã. Na hora em que dá uma fome incontrolável e súbita, característica de algumas verminoses, é igualmente útil comer um punhado de arroz integral cru ou de sementes de abóboras descascadas. Se achar os grãos muito duros, soque num pilão e coma salivando bem.

segunda-feira, 5 de março de 2012

inseminação ou fertilização gratis ( projeto cegonha0


Dúvidas Frequentes
Qual a diferença entre inseminação artificial e Fertilização in vitro?
Inseminação artificial é um processo mais simples indicado quando as trompas da mulher funcionam corretamente e o sêmen é normal ou pouco alterado. São usadas doses baixas de medicação para induzir a ovulação. O processo é acompanhado por ecografia e do dia certo o sêmen é coletado, preparado no laboratório e injetado no útero da mulher. A união entre o óvulo e o espermatozóide ocorre normalmente no corpo da mulher.
 Já na fertilização in vitro, a dose de medicação necessária é maior para induzir a ovulação. O processo também é acompanhado por ecografias seriadas e eventualmente algum exame de sangue para dosagem hormonal. No dia correto é realizada uma punção ovariana. Os óvulos são recolhidos e levados ao laboratório, enquanto o homem faz a coleta do sêmen que também é levado ao laboratório. A união dos gametas acontece, portanto, dentro do laboratório. Esse processo é indicado, entre outros casos, para pacientes com lesão de trompas ou alterações de sêmen mais graves.
• Quantos embriões podem ser transferidos numa fertilização in vitro?
O número de embriões a serem transferidos deve ser discutido caso a caso, mas em linhas gerais, mulheres com até 35 anos de idade está indicada a transferência de no máximo dois embriões. Mulheres com mais de 35 anos podem receber até 3 embriões e mulheres com mais de 40 anos podem receber até 4 embriões.
• O que é feito dos embriões excedentes?
Se o casal desejar o excedente de embriões de boa qualidade pode ser congelado para uma transferência posterior.
• As técnicas atuais – inseminação ou fertilização- são capazes de garantir a gravidez?
Nenhuma técnica, sob nenhuma hipótese, garante em 100% a gestação.
• Qual a chance de ter gravidez de gêmeos?
A gemelaridade não é um objetivo dos tratamentos de reprodução assistida, pois sempre é uma gestação com maior risco de complicações como trabalho de parto prematuro, baixo peso ao nascer, etc. Entretanto sempre que transferimos mais de um embrião temo uma chance de mais de um bebê. Isso pode ser totalmente evitado se decidirmos transferir apenas um embrião. Isso deve ser discutido entre o casal e o médico assistente.
• Posso escolher o sexo do bebê?
As técnicas que permitem a escolha do sexo do embrião em humanos envolvem apenas casos de fertilização in vitro e são reservados a casais com risco de transmitir doenças graves ligadas ao sexo como a hemofilia. A técnica é chamada de Diagnóstico Pré Implantacional e é realizada uma biopsia no embrião. Isso fragiliza o embrião e diminui as chances de gravidez.
• O bebê de fertilização in vitro é perfeito? Está livre de qualquer risco de má formação?
A gestação oriunda de uma fertilização in vitro clássica ou de uma inseminação artificial tem os mesmos riscos de uma gestação espontânea, assim como os riscos de doenças e más formações no bebê. Crianças nascidas de Fertilização in vitro com Injeção Intracitoplasmática de espermatozóide (ICSI) têm em torno de 1% de chance má formação
• Qual é a minha chance de engravidar?
A chance de gravidez de um casal depende de diversos fatores. Os mais importantes são: o tempo que o casal está tentado engravidar, a causa da infertilidade e, o mais importante de todos, a idade da mulher. Considerando-se apenas a idade da mulher colocamos abaixo as chances globais de gravidez.
Faixa Etária Chance de Gravidez
Abaixo de 30 anos 40-50%
31-35 anos 30%
36-40 anos 10-20%
Acima 40 anos menos de 10%

• Confira se o seu quadro se encaixa nos critérios de acesso;
• Preencha o formulário de cadastro no site ou ligue para (51) 3330 0034;
• Faça o cadastro e aguarde e-mail de confirmação (é importante preencher corretamente o endereço de e-mail, pois é para ele que será enviada a resposta). Caso não tenha recebido resposta em até 5 dias úteis, favor ligue e tente agendar sua consulta diretamente com nossa secretária;
• Ligue e marque sua consulta.
Observação:
Não esqueça de levar na sua primeira consulta cópias dos documentos necessários, bem como os exames já realizados pelo casal. Isso possibilita facilitar o atendimento e acelerar o início do tratamento.

O Instituto Willkok, instituído em 12 de novembro de 2007, é uma entidade sem fins lucrativos.
Tem como finalidade organizar projetos que promovam a saúde, estudos, pesquisa, educação e cultura.
Para isso, disponibiliza convênios com pessoas físicas e jurídicas e busca recursos na sociedade para viabilizar os projetos.
Para mais informações ligue:
(51) 3330 0034.

PALMEIRAS


PALMEIRAS

Nome comum: Açaí

Nome científico: Euterpe oleracea

Origem: Nativa

Propagação: sementes ou divisão de touceira

Características: assemelha-se à espécie Euterpe edulis, porém tem porte mais alto e apresenta-se em touceiras





Nome comum: Areca

Nome científico: Areca trianda

Origem: Índia

Propagação: semente ou touceira

Características: cresce formando touceiras; vários troncos crescem paralelamente com estipes de 5 cm fortemente anelados e pode atingir até 5 metros de altura. Em adulta, suporta o sol pleno. Folhas pinadas verde-brilhante



Nome comum: Areca bambu

Nome científico: Chrysalidocarpus lutescens

Origem: Exótica (Ilha de Bourboni)

Propagação: semente ou divisão de touceiras

Características: semente ou divisão de touceiras vários troncos crescem paralelos à base, formando touceira; troncos lisos anelados na base; suas folhas pinadas arqueiam-se e a nervura principal é amarela; pode atingir até 9 metros; cultivada em vaso quando nova



Nome comum: Babaçu

Nome científico: Orbignya speciosa ou Orbignya martiana

Origem: Brasil

Propagação: sementes

Características: único estipe bem marcado pela cicatriz das folhas que caíram, atingindo de 10 a 15 metros de altura; folhas pinadas verde-escuras, grandes, de até 8 metros de cumprimento; frutos: cerca de 250 em cada cacho e cada planta produz cerca de 40 cachos, marrom-escuros e densamente agrupados; tem importância pela extração do óleo de babaçu




Nome comum: Buriti

Nome científico: Mauritia vinifera

Origem: Brasil

Propagação: sementes

Características: característica de veredas; grande porte, estipe único; folhas grandes em forma de leque; os frutos se formam em grandes cachos pendentes abaixo da copa; muito ornamental




Nome comum: Carnaúba

Nome científico: Copernicia cerífera ou Copernicia brunífera

Origem: Brasil

Características: estipe único, reto, inteiramente revestido por restos de pecíolos, formando espirais densas; cresce até 20 metros; folhas em formato de leque; tem importância pela extração de cera de carnaúba; aspecto muito ornamental





Nome comum: Caryota

Nome científico: Caryota mitis / Caryota urens

Origem: Ásia

Propagação: C. mitis: sementes divisão de touceira. C. urens: sementes

Características: C. mitis: apresenta estipes múltiplos, entouceirando-se. C. urens: emite único estipe grosso, que atinge 10 a 15 metros; produz frutos depois de 15 anos, quando morre; ambas produzem cachos de frutos vermelho-alaranjados, arredondados; frutos revestidos por cristais que provocam ardor intenso. (C. urens)



Nome comum: Coqueiro da Bahia

Nome científico: Cocus nucifera

Origem: Caribe

Propagação: sementes

Características: tronco alto, grosso e liso, às vezes arqueado, no topo das folhas compridas pinadas; fruto comestível, muito apreciado; adapta-se bem em clima tropical, sem o qual cresce lentamente e não chega a frutificar; variedade anã cresce mais rapidamente



Nome comum: Falsa latânia

Nome científico: Livistona chinensis

Origem: China

Propagação: sementes

Características: Rápis Raphis excelsa ou Raphis flabeliformes China sementes ou divisão de touceiras estipes múltiplos, finos, crescimento no máximo de 5 metros; sua duração não ultrapassa 3 anos; folhas em leque, pequenas; prefere local sombreado e pode-se cultivar em vaso



Nome comum: Latânia

Nome científico: Latania lontaroides

Origem: Ilhas Maurícias

Propagação: sementes

Características: plantas masculinas e femininas, sendo que somente a última produz frutos; tronco único, dilatado na base; folhas em forma de leque, extremidades retas, chegando até 2,5 metros de diâmetro e pecíolo de 2 metros; muito usada como ornamento, quando nova, também em vaso



Nome comum: Licuri

Nome científico: Arecastrum romanzoffianum ou Cocos plumosa

Origem: Brasil

Características: característico da mata atlântica; estipe único, liso; folhas pinadas; frutos grandes em cachos alaranjados



Nome comum: Macaúbas

Nome científico: Acrocomia sclerocarpa

Origem: Brasil

Propagação: sementes

Características: folhas pinadas; estipe único com muitos espinhos; muito ornamental



Nome científico: Chamaerops humilis

Origem: Europa

Propagação: sementes ou divisão de touceiras

Características: adapta-se melhor em clima frio; forma touceiras baixas e densas com altura de 1 a 5 metros; estipes inteiramente revestidos pela base dos pecíolos das folhas



Nome comum: Palmeira imperial

Nome científico: Roystonea regia

Origem: Cuba

Propagação: sementes

Características: tronco inchado á meia altura; porte menor: até 15 metro



Nome comum: Palmeira real

Nome científico: Roystonea oleracea

Origem: Caraíbas

Propagação: sementes

Características: tronco nu bem reto, encimado por grandes folhas pinadas; atinge até 50 metros de altura



Nome comum: Palmito doce, juçara

Nome científico: Euterpe edulis

Origem: Nativa

Propagação: sementes

Características: é a que fornece o palmito comum; tronco alto, liso, delgado, reto, de coloração acinzentada



Nome comum: Rápis

Nome científico: Raphis excelsa ou Raphis flabeliformes

Origem: China

Propagação: sementes ou divisão de touceiras

Características: estipes múltiplos, finos, crescimento no máximo de 5 metros; sua duração não ultrapassa 3 anos; folhas em leque, pequenas; prefere local sombreado e pode-se cultivar em vaso



Nome comum: Seafórtia

Nome científico: Seaphortia elegans

Origem: Austrália

Propagação: sementes

Características: palmito grande e visível, verde intenso; grande quantidade de frutos vermelhos pequenos redondos, apreciado por pássaros; pode atingir até 15 metros de altura



Nome comum: Tamareira ou fênix

Nome científico: Phoenix canarienses e Phoenix dactylifera

Propagação: sementes

Características: P. canarienses: muito encontrada em jardins, porte muito alto e tronco que atinge até 1,2 metros de diâmetro. P. dactylifera: é a que produz o fruto comestível; atinge até 30 metros de altura; todas as espécies têm folhas pinadas, com folíolos próximos ao tronco transformados em longos espinhos; frutos amarelo-alaranjados, chegando ao marrom



quinta-feira, 1 de março de 2012

Rugas , pes de galinha



Espinhas, Rugas e Manchas:



1 - Pepino - cortar 1 pepino médio em rodelas e colocar num pilão, para esmagar até obter um creme. Depois juntar a 2 colheres de açúcar, coar e passar no rosto antes de dormir no local das manchas e lavar o rosto pela manhã.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
MARCAS DE ESPINHAS / RUGAS NO ROSTO:

* Fazer uma mistura de argila, suco de cenoura, mel e confrei e aplicar uma camada desta pasta de aproximadamente 1 cm no rosto por uns 40 minutos.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
Para espinha não deixar marca no rosto:

Pegue um pouco de pomada "Minâncora" e dê uma ligeira aquecida, jogando por sobre a espinha com um pouco de sal refinado.
Aplique a pomada sobre a espinha e só retire quando a pele afetada tiver lhe consumido uma boa parte.
Depois de algumas aplicações, a espinha sumirá e não deixará marcas.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
Para acabar com espinha:
Pegue três pêssegos já maduros e descasque-os de maneira que as tiras de casca sejam bem finas.
Depois coloque as cascas para ferver em água filtrada, de forma que as cascas desmanchem.
Coloque as cascas num prato e adicione uma colher bem cheia de mel puro. Deixe passar uns quinze minutos e lave o rosto com a água fria e sabão neutro.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
Simpatia para retirar manchas de pele:
Passe sobre as manchas, urina de um recém-nascido.
ou
A sua própria urina. Pela manhã você deixa o primeiro jato sair e depois pegue para passar no rosto. Não fica nenhum cheiro.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
PARA CRAVOS NO ROSTO
Cravos e espinhas são muito comuns na adolescência, sendo que, passado esse período, desaparecem definitivamente. Se não cuidados, porém, podem não apenas deixar marcas como também persistir além do tempo que seria normal.
O importante é combatê-los antes mesmo de se manifestarem. Para isso, nada melhor que uma receita caseira e antiga.
Cozinhe folhas frescas de agrião com um pouco de água, depois amasse num prato com um garfo, formando uma pasta. Aplique no rosto, deixando por sete minutos e lavando em seguida.
Não jogue fora a água usada para cozinhar o agrião. Beba-a ao longo do dia, principalmente se tiver problemas de estômago.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
PARA ROSTO DE PRINCESA
O rosto de uma mulher precisa ter beleza e, ao mesmo tempo, maciez, para chamar a atenção e, no momento de um carinho, transmitir uma sensação agradável às mãos que o tocam.
TOdo tipo de problemas, principalmente cravos e manchas em geral são inimigos da beleza feminina e precisam ser constantemente combatidos.
Semanalmente, cozinhe um punhado de feijão branco, apenas com água, até que fiquem bem macios e possam ser amassados. Deixe secar um pouco a água, formando uma espécie de massa. Quando amornar, espalhe pelo rosto, deixando por cinco minutos, depois lave com água morna e sabão neutro, finalizando com água fria, para fechar os poros.
Enxugue vigorosamente, mas sem esfregar demais a pele.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
PARA EVITAR ESPINHAS

Se voce ainda nao chegou aos quatorze anos e quer passar sua adolescencia sem enfrentar esse terrível mal, toda noite, antes de se deitar, lave o rosto com sabonete neutro e água morna, depois friccione todo o rosto com sete fatias de pepino, voltando a lavá-lo em seguida com sabonete neutro, enxaguando em água fria.
Embrulhe as fatias que usar em papel branco e jogue-as no lixo.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========
PARA RETARDAR O APARECIMENTO DE RUGAS
Toda mulher que se preza, com o passar do tempo, começa a se deter mais tempo diante do espelho, preocupada com as rugas que, com a idade, acabam por se tornar infalíveis.
Produtos científicos de última geraçao conseguem retardar esse fenômeno natural, assim como algumas simples simpatias, como esta.
Para que as rugas demorem para aparecer, pelo menos uma vez por semana, em toda sexta-feira, após as nove horas da noite, lave bem o rosto com um sabonete neutro e água morna, depois aplique suco de pepino gelado em forma de compressa, usando um lenço de seda branco.
Deixe o lenço no rosto por sete minutos, pressionando numa suave massagem com as pontas dos tres dedos centrais de suas maos.
Após isso, lavar novamente o rosto em água corrente, juntamente com o lenço, que deverá ser passado com o ferro na temperatura adequada para que fique bem liso.
Guarde-o dobrado duas vezes dentro de uma Bíblia, entre as páginas do Livro de Ester.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =======
Espinhas DE ACORDO COM PARACELSO
Causa: Crença na feiúra; culpa; ódio de si.
Cura: "Eu não propago pensamentos feios. Eu amo todo o meu corpo. Não há culpa."
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= =
MARCAS DE ESPINHAS/RUGAS NO ROSTO

* Fazer uma mistura de argila, suco de cenoura, mel e confrei e aplicar uma camada desta pasta de aproximadamente 1 cm no rosto por uns 40 minutos;
------------ --------- --------- --------- --------- --------- --------- --
ESPINHA

Frutas:
# Incluir maçãs e pêras na dieta
Hortaliças:
# Bater uma cenoura e um pepino com um pouco de água e tomar um copo do suco quatro vezes ao dia.
__._,_.__

.
Dieta x Cravos e Espinhas
Chocolate, batata-frita e açúcar, entre outros, não têm efeito comprovado sobre cravos e espinhas. Isso significa que nenhum estudo científico até agora encontrou qualquer diferença estatística significativa entre a incidência de cravos e espinhas em grupos que ingerem os alimentos em questão e os que os evitam.
Porém, um estudo recente, baseado em questionário com 47.335 mulheres, encontrou associação entre consumo de leite e cravos e espinhas. Os pesquisadores especulam que essa associação possa ser causada por hormônios presentes no leite de vaca.
Por outro lado, frutos do mar podem conter níveis relativamente altos de iodo, mas provavelmente não o suficiente para provocar a erupção de cravos e espinhas. Ainda assim, pessoas com propensão cravos e espinhas poderiam evitar o consumo excessivo de alimentos ricos em iodo.
Higiene pessoal deficiente x Cravos e Espinhas
Cravos e espinhas não são provocados por higiene pessoal deficiente. Acne não é causada pela sujeira. Esse engano provavelmente tem origem no fato que acne envolve infecções na pele. De fato, os bloqueios que causam acne ocorrem profundamente dentro dos canais estreitos de folículo onde seria impossível lavar de qualquer maneira. É aconselhável limpar a pele regularmente, porém isso não prevenirá cravos e espinhas. Qualquer coisa a mais que uma limpeza suave pode piorar as lesões existentes e até encorajar novas ao danificar a pele seca.
Sexo x Cravos e Espinhas
Mitos comuns dizem que tanto a masturbação quanto o celibato podem causar cravos e espinhas. Não há evidência científica que comprove isso.

gripe suína

gripe suína ?


É uma doença das vias respiratórias causada por um vírus
extremamente contagioso. Existem três tipos de vírus ( A, B e C ),
que podem ter mutações e há também vários subtipos. Afecta
todas as idades e nas mutações mais importantes pode causar a morte.

Como se transmite ?

Entre suínos: a gripe suína foi detectada pela primeira vez em
1930. É endêmica nos Estados Unidos e no México e há dois
tipos distintos H1N1 e o H3N2.

De suínos a humanos: Foi detectada pela primeira vez em 1988 em
Wisconsin, nos EUA. O vírus é do tipo H1N1 e os sintomas são
parecidos com os de uma gripe comum.

No caso do México: No México já terá havido transmissão
da gripe suína entre humanos.

Principais sintomas:

*Febres altas, superiores a 38ºC;
*Tosse frequente e intensa;
*Dor de cabeça;
*Falta de apetite;
*Congestionamento nasal;
*Mal estar geral.

Precauções:

*Não cumprimentar com beijo ou aperto de mão;
*Não compartilhar alimentos e utensílios;
*Manter limpas toalhas de cozinha e de banho;
*Lavar as mãos frequentemente com água e sabão;
*Evitar alterações bruscas de temperatura;
*Consultar o médico logo que surjam sintomas.

Fonte: OMS ICE/Infografica JN



Prisão de Ventre



1 - URUCUM - INGREDIENTES: 2 colheres de sopa das sementes picadas / Água - 2 Copos.
PREPARAÇÃO: Ferver durante 20 min. em recipiente tampado - Coe - Beber 3 Xícaras de chá ao dia.

2 - FRUTA DO CONDE - INGREDIENTES: 2 Colheres de sopa da raiz picada do fruto do conde / 2 copos de Água / Mel.
PREPARAÇÃO: Ferver durante 15 Min. em recipiente tampado - Beber 3 Xícaras de chá ao dia, Adicionando 1 colher de sopa de Mel

3 - CÁSCARA SAGRADA - INGREDIENTES: 2 Colheres de sopa da casca picada de Cáscara Sagrada / 2 copos de Água
PREPARAÇÃO: Ferver por 20 min. em recipiente tampado - Coe. Beber 2 xícaras de chá ao dia, pela manhã e noite.

4 - SENE - INGREDIENTES: 2 COLHERES DE SOPA DAS FOLHAS FATIADAS DE SENE / ÁGUA - DOIS COPOS.
PREPARAÇÃO: DEIXE EM CONTATO VINTE MINUTOS EM RECIPIENTE TAMPADO - COE - BEBER 2 XÍCARAS DE CHÁ AO DIA, UMA XÍCARA DE MANHÃ E OUTRA A NOITE.

5 - GENCIANA - INGREDIENTES: PEGUE DUAS COLHERES DE SOPA DA RAIZ PICADA DE GENCIANA / ÁGUA - DOIS COPOS
PREPARAÇÃO: FERVER DURANTE VINTE MINUTOS EM RECIPIENTE TAMPADO - COE. BEBER 3 XÍCARAS DE CHÁ AO DIA

6 - FIGO - INGREDIENTES: PEGUE DUAS COLHES DE SOPA DAS FOLHAS FATIADAS DA FIGUEIRA / ÁGUA - DOIS COPOS
PREPARAÇÃO: DEIXE EM CONTATO VINTE MINUTOS EM RECIPIENTE TAMPADO - COE. BEBER 3 XÍCARAS DE CHÁ AO DIA

7 - Outras Plantas Indicadas:
Alcaçuz, Altéia, Aniz, Batata de Purga, Camomila da Alemanha, Capuchinha Grande, Caruru Bravo, Fedegoso, Mamona (azeite), Mancá, Pinhão Paraguaio, Sensitiva.
ABUTUA -ALFAVACA - ESPINHEIRA SANTA - ARTEMÍSIA - DAMIANA - DENTE DE LEÃO - ASSA FÉTIDA - FUNCHO -JAMBOLÃO - LÚPULO - ALCAÇUZ MARAVILHA - FUMARIA - JURUBEBA - RUIBARBO - FRÂNGULA - CARDO SANTO - PORANGABA - BABOSA - CUTIEIRA - AGAR-AGAR.
8 - Laxativos de peso: Farelo, Linhaça.
9 - Purgantes: Vagens de Sena, Aloés.
10 - Mamão, de manhã cedo, com sementes.
11 - Abóbora com mel ou rapadura - passar no liquidificador com água e tomar 10 ou 15 dias, todas as noites
12 - mel - 1 colher, num copo d'água, à noite.
13 - Ameixa (Prunus domestica): maceração em água, por uma noite; 3 ameixas pretas, para 1 xícara de água; no dia seguinte, ferver por 2 minutos e tomar lentamente, em jejum.

14 - Contra Cólicas e Prisão de Ventre:
Faça uma infusão com 1 xícara (café) de folhas de Hortelã (Mentha crispa L.) picadas, para meio litro de água. Tomar uma xícara de chá, seis vezes ao dia.

15 - Simpatia para curar prisão de ventre:
Faça um chá de cebola roxa e tome a gosto. Você vai começar a eliminar os gazes presos.

16 - Prisão de ventre (intestinos) - Baseado em Paracelso:
Causa: Recusa de relaxar sobre velhas idéias; mesquinhez. Preso ao passado. Medo de não ter dinheiro suficiente.*
Cura: Eu relaxo o passado, generosamente permito que a vida flua através de mim
17 - Tomar:
1 copo de iogurte
1 colher das de sopa de farelo de trigo
1 colher das de sopa de aveia grossa
1 colher das de sopa de gergelim
1 colher das de chá de levedura de cerveja
3 ameixas pretas
1 fatia de mamão formosa
1 colher das de chá de boldo torrado
Adoçar com mel ou melado
(Bater no liquidificador)

18 - Farinha de sabugo de milho para melhorar a prisão de ventre
Modo de fazer:
Limpe o sabugo de milho, tirando os grãos e conservando o sabugo. Corte o sabugo em fatias finas e leve ao forno para secar. Triture no liquidificador e use a farinha para produzir biscoitos.

19 - Para um bom funcionamento dos intestinos, beba em jejum, 1 copo de água misturado com uma colher de mel.

20 - Tome suco de batata com suco de limão, pois a batata e o limão regulam o aparelho digestivo.

21 - Plantas que ajudam a evacuar: bardana, batata-purga, chicória, babosa, sene, mil-em-rama e taiuiá.
Em casos graves faça uma lavagem intestinal e procure assistência médica.

22 - Purgante:
"Rala-se o coco, apura-se o óleo, toma-se, pois ele trará a defecação. No dia deve-se guardar dieta".
Porém, a defecação para que seja bem feita deve-se tomar cuidado, afirma a "benzinheira" . Esta defecação "arrasta a doença".

23 - Lavagem de sal torrado:
"Pegar uma colher de sal bem limpo. Põe-se num "caco" (panela de barro) e torra-se.
Quando ele começa estalar põe-se numa bacia bem limpa e ferve-se menos de um litro d'água e se põe aí com o sal.
A lavagem está pronta.
Coloca-se no irrigador e se dá o chá-de-bico. Serve para dores internas, para prisão de ventre".
A informante diz: descarregar toda a podridão parada nos intestinos".
Faz a lavagem tíbia (mais ou menos morna). Muitas vezes usa-se para mulher que vai dar a luz.
Serve até mesmo para facilitar o parto, porque facilita a saída da criança.
Serve também para a febre (refere-se ao tifo, que diz "téfi").

24 - Prisão de ventre: (dor interna) "Toma-se o purgo leite com o chá de arruda".
Fonte: Medicina Rústica

25 - o chá verde é recomendado para quem tem prisão de ventre, mas não pode ser o de saquinho, tem que ser a folha mesmo.
Para 300ml de água uma colher de sopa do chá verde, mas como o gosto é muito amargo eu costumo adicionar um pouquinho de erva doce.

26 - O próprio chá mate brasileiro que conhecemos também ajuda, mas os dois não devem ser consumidos mais que duas xícaras por dia, principalmente depois das 17 horas por causa da teína (componente da cafeína).

27 - Ainda tem a folha de boldo, é excelente.
Quando preciso tomo duas xícaras dele, mas devem ter cuidado as mulheres que estão gestantes ou as que estão tentado engravidar.. .


Ácido Úrico

CIDO ÚRICO

Ácido Úrico - Ácido geralmente eliminado pela urina, mas que, em casos patológicos, forma grandes depósitos nas articulações (gota) ou nas vias urinárias (cálculos).

De onde vem o ácido úrico?... Vem da ausência ou pouca presença dos cereais integrais e do uso excessivo de carnes, caldos de carnes, peixes gordos, ervilhas, feijão, lentilhas, ovo, queijos gordurosos, alimentos enlatados. E qual o melhor remédio?... O remédio é fazer uso de TRIGO INTEGRAL, ARROZ INTEGRAL, AVEIA INTEGRAL, CENTEIO INTEGRAL. Também fazer uso de frutas e legumes.

Uma boa dica para quem sofre com o problema do ácido único é acrescentar à sua alimentação diária a salada de agrião, temperada somente com sal e azeite de oliva.

Outra receita tem como base o limão (fruta). Espremer três limões e misturar o suco com meio cálice de água. Beber essa dose durante dez dias, em jejum. Depois desse período, descansar por uma semana e, em seguida, repetir a dose por mais dez dias, e assim por diante.

Quem preferir pode ainda ferver 150 g de sabugueiro em dois litros de água, por aproximadamente dois minutos. Tomar um cálice cerca de seis vezes ao dia.

Picar 1 folha de COUVE e colocar em uma vasilha. Despejar 3 xícaras de água fervendo e tampar até esfriar. Dose: 1 xícara de manhã, 1 à tarde e 1 à noite (sempre 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições).

Ferver por 10 min. 4 colheres cheias de folhas picadas de CHAPÉU DE COURO em 1 litro de água e com a panela tampada. Depois, continuando com a panela tampada, deixar esfriar. Dose: 1 xícara a cada 2 horas, no máximo 5 xícaras por dia.

1 hora antes do café da manhã, tomar em jejum o suco de 3 LIMÕES em 1/2 copo de água quente. Fazer a cura por 10 dias e parar 7 dias. Repetir a cura por 10 dias e parar 7 dias. E assim, mais vezes se precisar.

DENGUE


Cravo amarelo ou Cravo de Defunto
Parte utilizada: folhas, flores.
Contra-indicações/cuidados: não há registro.
Efeitos colaterais: não há registro.
Modo de usar para dengue: faça um chá, fervendo durante dois minutos cerca de 20 galhos em meio litro d´água. Tome morno, um copo pequeno (não tem gosto algum), a cada hora.


DENGUE TEM CURA

A expansão da dengue interessa aos laboratórios que vendem milhares de frascos de remédios inócuos por dia.
Os governos municipais recebem verbas vultosas para combater essa doença, mas preferem desviar.

Todo esse desleixo tem contribuído para o surgimento de novos tipos de Dengue, sempre mais resistentes e mais letais. No Rio de Janeiro, os casos registrados oficialmente aumentaram mais de 100% em relação a 2007.
Médicos alopatas prescrevem receitas com Tylenol enquanto falam aos pacientes que não existe cura para a doença, o que não é verdade.

O cravo amarelo, conhecido popularmente como cravo de defunto, é baratíssimo e ecologicamente correto. Possui tons variados chegando ao laranja e suas folhas têm um cheiro inconfundível, que espanta o mosquito da Dengue.
O chá não tem cheiro nem gosto e os sintomas da doença (febre e dor) desaparecem em duas a três horas, normalmente.
Ajude a divulgar a cura da dengue pela medicina naturista. O nome cientifico do cravo amarelo é targetes erectus linn, que possui princípio antiviral eficaz contra o flaviviridae (vírus da dengue). Em muitas cidades é possível encontrar essa planta em floriculturas, praças, canteiros de avenidas e jardins. Também é comum encontrarmos nos quintais de casas da periferia. Em lojas especializadas, pode-se comprar sementes para plantar.
Com o chá, em curto espaço de tempo, o dengoso não terá mais febre, dores em todo corpo, ânsia de vômito, etc., e não transmitirá o vírus para outras pessoas.
O chá cura mesmo !!!
O chá pode ser tomado puro ou adoçado. O paracetamol pode ser tomado juntamente com o chá para aliviar a febre e as dores, imediatamente. Há registro de uma mulher grávida que não tomou o chá e perdeu o bebê.
Jä em outro caso, a mulher grávida contraiu dengue, sua médica autorizou-a a usar o chá. Ela se livrou da dengue e toda gravidez transcorreu normalmente. .
Outros nomes populares: botões-de-solteirã o, cravo, cravo-francês, rosa-da-índia, tagetes e tagetes-anão. French marigold (inglês), clavel de índias (espanhol), marigold (francês), tagete (italiano).
Constituintes químicos: carotenóides, cineol, linalol, carvona, ocimeno, dextra-limoneno, fenol, anetol, eugenol, quercetagetina.
Propriedades medicinais: analgésica, aperitiva, antiespasmódica, anti-reumática, antitussígena, imunoestimulante, laxativa, peitoral, pesticida natural, purgativa, sudorífera, vermífuga.
Indicações: acne, aliviar problemas pancreáticos e de ouvido, angina, aumentar a resistência imunológica, autismo, bronquite, cólicas uterinas, crianças com deficiência mental, espantar insetos (pulgões, formigas, pernilongos) , espasmo, furúnculo, dores reumáticas, melhorar o apetite, prisão de ventre, problemas de aprendizagem, resfriado, reumatismo, sudorífico, tosse, vermes e DENGUE.
Obs.: usado como floral: em choques emocionais, traumas, mágoas, debilidades sensoriais.
Parte utilizada: folhas, flores.
Contra-indicaçõ es/cuidados: não há registro.
Efeitos colaterais: não há registro.
Modo de usar para dengue: faça um chá, fervendo durante dois minutos cerca de 20 galhos em meio litro d´água. Tome morno, um copo pequeno (não tem gosto algum), a cada hora.




reumatismo

Aipo contra reumatismo

Tem ação antiinflamatória nas articulações porque elimina o ácido úrico. Ferva 1 colher (chá) de sementes de aipo em 2 xícaras (chá) de água. Apague o fogo e deixe em repouso por 10 minutos. Coe e beba até 3 vezes ao dia, dependendo da gravidade dos sintomas.


queimaduras



Babosa ajuda a cicatrizar
A planta é cicatrizante e ainda evita o ataque de fungos e outras doenças. Para aproveitar esse potencial, passe a polpa da babosa diretamente nos cortes ou queimaduras.

gripe

gripe

Pimenta contra a gripe
A pimenta-malagueta é um eficiente desobstruidor das vias respiratórias e, por isso, descongestiona os pulmões. Bata no liquidificador 3 pimentas-malaguetas secas, 2 dentes de alho, 1 cebola, 30 g de açúcar, 50 ml de suco de limão, 50 ml de água e 1 colher (chá) de sal. Cozinhe em fogo baixo e está pronto.

depressão


Alecrim contra a depressão
Planta de cheiro suave, o alecrim acalma e ainda funciona como antioxidante. Aproveite e faça uma infusão despejando água fervente em 50 g de alecrim (flores, ramos ou folhas). Tome o chá duas vezes por dia.


má digestão

digestão
Carqueja melhora a digestão

A erva age sobre o fígado e o intestino, além de ter efeito diurético que elimina toxinas do organismo. Em 1 litro de água, ferva 20 g da erva por 20 minutos. Tome 4 xícaras por dia.



gases


gases

A planta tem propriedades calmantes que deixam o organismo em ordem, facilitando a digestão e diminuindo os gases. Coloque 50 g de erva-cidreira em 1/2 litro de água e leve ao fogo até ferver. O ideal é tomar o chá ainda morno e sem açúcar.


Semicúpio


Banho Genital ou Semicúpio

Banho Genital ou Semicúpio

O mesmo recipiente, sentado sobre o banquinho, os pés em água quente, com o tórax vestido com uma blusa quente.

A mulher banha somente o órgão genital de cima para baixo com um pano bem macio e molhando-o cada vez que baixar o pano.

O homem deve ter o membro mergulhado na água e friccionando de cima para baixo somente a cabeça do pênis.

A água do banho é fria.


ADVERTENCIA ACURANATURAL

1- Não utilize a mesma planta ou receita por mais de 15 dias seguidos. Procure outra com os mesmos efeitos e alterne o uso.

2- Evite o uso de recipientes de alumínio.

3- Prepare as receitas na quantidade certa para ser consumidas na hora. (A não ser quando recomendado).

4- Ressaltamos que toda receita alternativa tem o poder de acalmar e amenizar o problema, seja ele uma dorzinha de barriga ou uma grande enxaqueca. É importante sempre lembrar de anotar os seus sintomas e procurar ajuda médica periodicamente para os check-ups. Não nos responsabilizamos pela ingestão das ervas sem o devido acompanhamento terapêutico.


Inalações

Banhos de Vapor e Inalações

Banhos de Vapor e Inalações

Para se fazer a inalação não é preciso cobrir todo o corpo. É suficiente cobrir somente a cabeça. Aconselhamos usar um fogareiro elétrico, pois ferve a água com mais rapidez e não intoxica.

Outra maneira muito pratica é a seguinte: Usa-se uma panela de pressão, tira-se a válvula da tampa que controla a saída do vapor e coloca-se uma mangueira no lugar da mesma de uns dois metros de comprimento; deixa-se a panela fervendo no fogão, leva-se a mangueira até o lugar desejado e toma-se o vapor ou inalação, tranqüilamente. Colocam-se os remédios indicados na panela.

Após este banho tomar um chuveiro de água fria. Após a inalação passar um pano molhado com água fria no rosto e no peito.

Duração de 10 a 30 minutos.


ADVERTENCIA ACURANATURAL

1- Não utilize a mesma planta ou receita por mais de 15 dias seguidos. Procure outra com os mesmos efeitos e alterne o uso.

2- Evite o uso de recipientes de alumínio.

3- Prepare as receitas na quantidade certa para ser consumidas na hora. (A não ser quando recomendado).

4- Ressaltamos que toda receita alternativa tem o poder de acalmar e amenizar o problema, seja ele uma dorzinha de barriga ou uma grande enxaqueca. É importante sempre lembrar de anotar os seus sintomas e procurar ajuda médica periodicamente para os check-ups. Não nos responsabilizamos pela ingestão das ervas sem o devido acompanhamento terapêutico.




lavagens intestinais




Lavagens Intestinais

Aconselhamos que todos os tratamentos devam ser acompanhados de lavagens intestinais segundo as seguintes normas:

1° dia – meio litro de água

2° dia – um litro de água

3° dia – um litro e meio de água

4° dia – dois litros de água

5° dia – um litro e meio de água

6° dia – um litro de água

7° dia – meio litro de água

HÁBITO DE FUMAR - TABAGISMO


PARE DE FUMAR

HÁBITO DE FUMAR - TABAGISMO


PARA INIBIR A VONTADE DE FUMAR (EXPERIMENTE AS QUE MELHOR LHE SERVIR)

1- Fazer gargarejos freqüentes com o sumo das folhas e talos frescos do AGRIÃO;

2- TOMILHO – Infusão de 30g das sumidades floridas de tomilho em 1 litro de água durante 18 min.. Tomar 1 xícara de (peq) 3 vezes ao dia, misturado com suco de limão.


DESINTOXICANTE PARA FUMANTES

1- TANSAGEM – Infusão de 60g de tansagem (folha e raiz) em 1 litro de água durante 15 min. Usar em gargarejos freqüentes, acrescentando uma colher (peq) de sal por copo de decócto, ou tomar uma xícara (peq) de 6 em 6 horas.


PARA DEIXAR DE FUMAR

1- MASTRUÇO- Infusão de uma colher de sopa de folhas fatiadas de mastruço em uma xícara (chá) de água durante 5 min.. Tomar uma xícara de chá antes das refeições.

2- MELISSA – Infusão de 30g de folhas e sumidades floridas de melissa em 1 litro de água durante 12 min. Tomar uma xícara pequena 3 vezes ao dia, adicionando um pouco de suco de limão.

INTOXICAÇÃO POR TABACO

1- AGRIÃO – Infusão de 60g de folhas secas de agrião em 1 litro de água durante 20 min. Tomar uma xícara pequena 3 vezes ao dia.

2- AGRIÃO – Tomar 100 a 150 ml de suco de agrião por dia, em pequeninos goles.

3 – Consumir boas quantidades de agrião em forma de saladas.


RECEITA NATURAL PARA PARAR DE FUMAR

Salada – 100g de Abóbora crua ralada; meia xícara de alface picada; meia cenoura ralada; um rabanete picado; 50g de pepino ralado; duas xicaras de acelga picada.

Molho para a salada – coalhada batida com aipo, salsa, uma pitada de gengibre ralado e sal a gosto.


ADVERTENCIA ACURANATURAL

1- Não utilize a mesma planta ou receita por mais de 15 dias seguidos. Procure outra com os mesmos efeitos e alterne o uso.

2- Evite o uso de recipientes de alumínio.

3- Prepare as receitas na quantidade certa para ser consumidas na hora. (A não ser quando recomendado).

4- Ressaltamos que toda receita alternativa tem o poder de acalmar e amenizar o problema, seja ele uma dorzinha de barriga ou uma grande enxaqueca. É importante sempre lembrar de anotar os seus sintomas e procurar ajuda médica periodicamente para os check-ups. Não nos responsabilizamos pela ingestão das ervas sem o devido acompanhamento terapêutico.

antiinflamatório natural do Brasil



Erva Baleeira, o antiinflamatório natural do Brasil

Tradicionalmente usada na medicina popular dos caiçaras brasileiros como cicatrizante e, principalmente, como antiinflamatório natural no tratamento de artrites, contusões, dor muscular, reumatismo, etc.. a Erva Baleeira –Cordia verbenacea – é uma planta arbustiva perene (cujas folhas não caem) que atinge até 3 metros de altura.
As principais características para identificação da Cordia são suas folhas de coloração verde escura com margens dentadas e flores brancas pequenas, dispostas em espigas laterais que dão origem a frutos pequenos, arredondados e de cor vermelho-escuro.
As folhas da Erva Baleeira, quando masseradas, exalam um cheiro forte e singular proveniente do seu óleo essêncial, que é a fonte da sua ação medicinal.
Origem e história”
Praia de Garopaba - Litoral de Santa Catarina
Praia de Garopaba - Litoral de Santa Catarina
Nativa da Mata Atlântica brasileira, a Erva Baleeira é encontrada em quase todo o litoral, porém é mais comum no litoral-sul de São Paulo – região de Iguape – e no litoral de Santa Catarina.
Os nomes populares da Erva Baleeira são normalmente associados à sua ação medicinal ou mesmo ao forte cheiro do seu óleo essencial, dentre eles: Maria milagrosa, Catinga preta, Baleeira-cambará, Maria pretinha, Catinga de Barão, Catinga de Mulata e Salicilina
Reserva da Juréia - Iguape
Reserva da Juréia, Iguape-SP
O uso da Erva Baleeira remete aos índios originais da Mata Atlântica e foi incorporado pelos colonizadores que chegaram na região litorânea do Brasil.
Caiçara pescando
Caiçara pescando
Com o tempo, esses colonizadores perderam o ímpeto da conquista colonial e se instalaram na costa. A miscigenação desses portugueses com povos indígenas das regiões litorâneas de São Paulo (tupinambás) originou os caiçaras que conhecemos hoje.
Foram as raízes culturais e o conhecimento tradicional desses brasileiros que trouxeram para o presente o uso de preparos caseiros como pomadas e compressas com as folhas da Cordia para tratamento de males diversos.
Fitoquímica e ação farmacológica ”
Sistema de Extração por arraste a vapor
Extração por arraste a vapor
Os ativos da Cordia verbenacia são obtidos pela extração do óleo essencial das folhas maduras através de arraste a vapor.
Fórmula Estrutural do alfa-humuleno
Fórmula Estrutural do alfa-humuleno
Dentre os compostos do óleo essencial, o principal é o alfa-humuleno, um poderoso antiinflamatório que atua bloqueando a enzima Ciclo-oxigenase 2 (responsável pela produção de prostaglandinas, substâncias responsáveis por inflamações e seus sintomas).
O mecanismo de ação do alfa-humuleno extraído da Cordia é o mesmo de antiinflamatórios e analgésicos produzidos pela indústria farmacêutica, como o diclofenaco, com a vantagem de não existirem efeitos colaterais relacionados ao uso tópico da Erva Baleeira relatados até o momento.

--
Fabian Laszlo
Diretoria Geral
Instituto Brasileiro de Aromatologia
www.ibraromatologia.com.br
Laszlo Aromaterapia Ltda
www.laszlo.ind.br
fabian@laszlo.ind.br
(31) 3486.2765 / 3082.0362



abacate


Há anos a ciência se dedica a aprofundar o conhecimento sobre o metabolismo dos lipídios no organismo, bem como a composição das variedades de gorduras proveniente de grãos e frutos, além daquelas originadas de animais.
Dietas ricas em lipídios de diversas origens (peixe, oliva, girassol, milho, soja, canola, etc) têm sido bastante estudadas. Os resultados das pesquisas apontam para uma influência positiva de alguns tipos de gorduras sob as taxas das lipoproteínas sangüíneas, resultando em proteção do organismo a diversas doenças.
O abacate é um fruto originado do continente americano, o abacate é notadamente rico em gordura sendo fonte de ácido oleico e de calorias. Até pouco tempo atrás, seu consumo era vetado para portadores de obesidade, hipertensão arterial, diabetes, dislipidemias, doenças cardiovasculares e outras patologias que estão associadas ao acúmulo de gordura no organismo, devido à interrelação entre a alimentação e a origem destas doenças.
O abacate pode ser encontrado na América Latina e outras regiões subtropicais e tropicais do mundo, sendo que o Brasil ocupa hoje o quarto lugar como produtor deste fruto, antecedido apenas pelo México, Estados Unidos e República Dominicana. Aproximadamente 70% do peso do abacate se refere à polpa do fruto. A composição centesimal média do abacate encontra-se descrito no Fica, evidente que o abacate é fonte de muitos nutrientes, destacando-se as fibras e os lipídeos, além de contribuir com calorias. Mesmo sem poder ser considerado como fonte protéica, o abacate contém quantidades muito superiores às demais frutas neste quesito. Na composição lipídica, a quantidade de ácido oleico se destaca no abacate.
Esteróis, alcoóis, tocoferóis e carotenos também se fazem presente. Cabe enfatizar que, tanto a variedade como o clima de cultivo podem interferir no teor dos nutrientes do fruto. Dada a relevância do consumo de abacate em dietas de determinados países, incluindo o Brasil, estudos foram feitos, especialmente no México, relatando o papel protetor que os componentes do abacate possuem tanto na prevenção como no tratamento de cardiopatias.
Em 1992 foi publicada a primeira evidência científica sobre a eficácia do abacate como fonte de ácidos graxos monoinsaturados em pessoas saudáveis, reduzindo o colesterol total, o colesterol de baixa densidade (LDL) e os triacilgliceró is. Em 1997, foi constatado em pacientes com hipercolesterolemia que, além do consumo do fruto induzir redução nas taxas de colesterol total, LDL e TAG, ele favorece o aumento desejável nos níveis do colesterol de alta densidade (HDL.Os resultados do consumo de dietas compostas por abacate aparecem logo.
Após o período de uma semana já ocorre alterações sensíveis nos indicadores lipídicos do sangue. Além disso, já foi identificado que o consumo do abacate influencia também na glicemia. Após quatro semanas consumindo dieta contendo abacate, mulheres diabéticas insulino dependentes, compensadas e sem complicações graves decorrentes da patologia, tiveram redução tanto no colesterol sérico total como na glicemia.
O consumo de abacate auxilia no tratamento de doenças crônicas, especialmente nas cardiopatias, diabetes e dislipidemias. Sua composição é nutricionalmente interessante dada as quantidades significativas de ácido oleico, vitamina C, fibras, esteróis e mesmo calorias. Estudos comprovando os benefícios do consumo do fruto a longo prazo ainda são requeridos no sentido de reforçar seu papel terapêutico aqui descrito".
Cabe, finalmente, destacar que a introdução regular de abacate na alimentação deve ser feita sob acompanhamento nutricional, dada a elevada densidade calórica do fruto. Caso contrário, indesejáveis quilos podem surgir e, de certa forma dependendo do caso, comprometer a saúde.
O abacateiro, pertencente à família Lauraceae, é uma espécie frutífera de porte arbóreo, perene. Devido à sua origem adapta-se muito bem ao clima subtropical, principalmente os cultivares e híbridos das raças mexicana e guatemalense. Suas flores, embora hermafroditas, apresentam protoginia, pelo que os cultivares são classificados nos grupos A e B. Por essa razão, para assegurar efetiva polinização, recomenda-se o interplantio de cultivares de ambos os grupos.
O fruto é rico em proteínas (1 a 3%) e vitaminas A e B e encerra quantidade variável de óleo na polpa (5 a 35%), na maioria ácidos graxos insaturados (60 a 84%), de grande utilização na indústria farmacêutica e de cosmésticos, com possibilidade de emprego na culinária, sozinho, ou em mistura com o azeite de oliva. Das folhas dos cultivares da raça mexicana e híbridos, que exalam odor de aniz quando maceradas, pode-se extrair óleo essencial, com alto teor de metil chavicol, utilizado na aromatização de alimentos. O fruto, de tamanho varíavel é uma baga ovóide ou piriforme, medindo até 20cm de comprimento. Contém polpa verde, finíssima comestível, que envolve a semente, grande e globulosa. Além de uma pequena porcentagem de ácidos, o abacate possui matérias graxas, proteínas, substâncias minerais, óleo pingue, açuúcar, hidrato de carbono, etc.
Com exeção da banana, o abacate tem quatro vezes mais valor nutritivo do que os outros frutos. Emprego: Prisão de ventre, flatulências, pertubações digestivas, gota reumatismo, afecções dos rins, da pele, do fígado, etc. As cascas são vermífugas, sendo também adequadas para o tratamento de hemorragias, desinterias e bouba. O chá de folhas por sua vez, é excelente diurético, sendo também eficaz nos seguintes casos: nevralgias, dores de cabeça, catarros, bronquite, diarréia, afecções da garganta, cansaço, dispepsia atônica, rouquidão, tosse, disenteria, etc.
Considerado uma rica fonte de folato, vitamina A e potássio, o abacate tem mais proteína que qualquer outra fruta, cerca de 2 g para cada porção de 110 g. Possui, ainda, quantidades úteis de ferro, magnésio e vitaminas C, E e B6. Seu único inconveniente é o alto teor calórico - 110 g contém cerca de 200 calorias. Deve ser servido cru, pois se torna amargo quando cozido. Pode ser acrescentado a pratos quentes já cozidos, servido em forma de saladas ou batido com leite. Os abacates só amadurecem depois de colhidos.O abacate, fruto do abacateiro, é outro dos alimentos que a América ofereceu ao mundo. Abacate vem da palabra awakati, o nome da planta na língua natural dos mexicanos. Há mais de 500 variedades de abacateiros, o que explica os muitos tipos de abacate, diferentes na forma, tamanho e cor. Entre os tipos mais conhecidos encontram-se o manteiga (em forma de pêra, com polpa macia e sem fibras), o guatemala (com forma de ovo e casca rugosa, maior que o manteiga) e o percoço (parecido com o manteiga, mas um pouco mais alongado).

No Brasil, o abacate é consumido ao natural com açúcar, como sobremesa. No entanto, em outros países é mais apreciado em saladas, bem temperado com vinagre, pimenta e maionese. Em pratos doces, o abacate combina muito bem com limão, leite, creme de leite e leite condensado, na preparação de sorvetes, cremes, musses e bebidas. Em pratos salgados, vai bem com camarão e possui alta taxa de gordura, sendo muito rico em calorias, o que o torna lagosta, em saladas ou acompanhando pratos fortes contra indicado para regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso.
No entanto, como sua gordura é fácil de assimilar pelo organismo, pode constar da dieta de quem tem problemas digestivos. Além disso, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo. Os melhores abacates são os mais pesados e firmes. Para saber se estão no ponto, é só fazer uma ligeira pressão com os dedos: os de casca fina cedem logo, os de casca mais grossa oferecem um pouco mais de resistência. Os melhores abacates têm poupa macia e gordurosa, de sabor característico e delicado (antes de ficar maduro, ele tem poupa dura e esbranquiçada) . Algumas vezes, tem manchas de cor marrom clara na casaca, mas esse é um defeito apenas superficial que não afeta a qualidade do fruto. Os abacates duros ou bem firmes, embora possam ter todas as características de boa qualidade, não estão prontos para o consumo imediato, devendo ser amadurecidos. O abacate deve ser guardado em lugar fresco e arejado. Quando ainda verde, não convém colocá-lo na geladeira, pois o frio interrompe o processo de maturação. Depois de descascado, deve ser imediatamente consumido, porque, em contato com o ar, a poupa escurece. Para evitar o escurecimento imediato, passe um pouco de suco de limão na superfície do fruto.
Apesar de rico em gordura vegetal, ele não ataca o fígado, eliminando a sensação de peso no estômago. O abacate contém muito Fósforo, que ajuda na formação dos ossos e dentes e evita a fadiga mental. Como remédio, o abacate tem grande utilidade. O caroço moído e queimado, e misturado ao leite, resolve problemas renais, desinterias e doenças do aparelho reprodutor feminino (corrimentos) . Suas folhas, tomadas sob a forma de chá, são altamente digestivas, estimulantes e normalizam irregularidades, como a menstruação. O chá combate também infecções da garganta, elimina a rouquidão e a tosse. Bom também é mastigar as folhas de abacate frescas para curar afecções da boca, estomatites, ânsias, além de fortificar as gengivas e os dentes. O abacate batido com farinhas de soja, produz um excelente resultado em doenças reumáticas.

Aspectos Gerais da cadeia produtiva
O abacateiro (Persea americana L.) é uma árvore elegante, de caule pouco reto e que, em estado silvestre, chega-se até 20 m de altura. Quando cultivada, sua altura é bem menor. Do fruto comestível também se pode extrair um óleo semelhante ao azeite de oliva. Curiosamente, o abacateiro é considerado legume na maior parte do mundo, sendo consumido como salada, sopa e sob a forma de conserva.

Solo e Clima:
O abacateiro desenvolve-se melhor em solos, leves, profundos e bem drenados, ligeiramente ácidos. As melhores condições climáticas são encontradas em regiões com chuvas em torno de 1 200 mm anuais, razoavelmente distribuídas, e que não sejam sujeitas a ventos fortes e frios. A temperatura média preferida oscila em torno de 20ºC, a mínima não deve ser inferior a 6ºC. As variedades do abacateiro dividem-se, de acordo com suas caraterísticas, nos grupos A e B.
Dentro dessa divisão, as mais recomendadas são: pollock (B), simonds (A), fortuna (A), e quintal (B). Para o bom desenvolvimento do abacateiro, é fundamental conhecer as características de cada variedade.

Polinização: Para obter uma boa polinização, é preciso que no mesmo pomar existam variedades de abacateiro A e B. Nos abacateiros de variedades A, a primeira abertura da flor ocorre de manhã, quando o estigma (parte que recebe o pólen) está aberto, pronto para ser polinizado. Mas as anteras, que contêm os grãos de pólen, só vão abrir-se na tarde do dia seguinte, quando o estigma não tem mais condições de receber o seu pólen. Nos abacateiros do grupo B, a abertura do estigma e da antera tem alternância diferente, complementando as aberturas das flores dos abacateiros do grupo A. Assim, o pólen saído das anteras das flores de um grupo de abacateiros vai para os estigmas das flores do outro grupo e ocorre o que se chama de polinização cruzada. O pólen é levado de uma para planta para outra por insetos, principalmente abelhas. Por isso é aconselhável que as plantas polinizadoras não estejam a mais de 15 cm de distância das que devem ser polinizadas, e que haja duas colmeias por hectare e plantação de abacateiros. Caso o agricultor queira colher abacates de uma só variedade, é preciso que haja no mínimo 10% de plantas polinizadoras do outro grupo.

Propagação: As plantas propagadas por sementes dificilmente darão frutos idênticos aos da matriz. Assim, o melhor método de obter mudas é o de enxertia por garfagem em fenda cheia. No preparo das mudas, utilizam-se sacos de polietileno de 18 x 30 cm.

Espaçamento e Coveamento:
A distncia entre as plantas pode variar de 8 x 9 m a 10 x 12 m. As covas devem ter 0,50 x 0,50 x 0,50 m.

Plantio: Deve ser feito no período das chuvas, deixando-se o colo da planta cerca de 5 cm acima do nível do solo, depois de retirar os sacos plásticos das mudas. É importante interplantar variedades dos grupos A e B que floresçam no mesmo período, para aumentar a fecundação. Plantada a muda, é necessário fazer uma espécie de bacia ao seu redor, com terra retirada na abertura da cova, para permitir a retenção de água. Aconselha-se ainda colocar sobre essa bacia uma cobertura morta - palha de arroz, ou capim seco, por exemplo - para diminuir a evaporação da água.

Tratos Culturais:
No abacateiro normalmente só se faz poda de limpeza. Na fase de formação do pomar recomenda-se o plantio intercalar de culturas anuais ou de leguminosas para adubação verde.

Adubação: A calagem e a adubação devem ser feitas de acordo com a análise do solo, repetida, pelo menos, a cada quatro anos. Considerando- se um solo com baixos teores de fósforo e de potássio, recomenda-se a seguinte adubação: na cova, 15 a 20 l de esterco de curral, 500 g de superfosfato simples e 100 g de cloreto de potássio; primeiro ano, 55 g de uréia e 35 g de cloreto de potássio, por planta e por vez, após o pegamento das mudas e no final da estação chuvosa; segundo ano, 65 g de uréia, 220 g de superfosfato simples e 50 g de cloreto de potássio, por planta e por vez, no início e no final do período chuvoso; terceiro ano, 85 g de uréia, 290 g de superfosfato simples e 65 g de cloreto de potássio, por planta e por vez, no início e no final das chuvas; pomares safreiros, 170 g de uréia, 445 g de superfosfato simples e 100 g de cloreto de potássio, por planta e por vez, no início e no final da estação chuvosa.

Segurança e qualidade:
As pragas e doenças mais freqüentes são as lagartas, a podridão-das- raízes, a verrugose e a antracnose. As lagartas são controladas com calda de fumo ou biofertilizante. A podridão-das- raízes exige um controle preventivo, fazendo-se o plantio em solos leves e bem drenados. Já a verrugose e a antracnose podem ser controladas com pulverizações de oxicloreto de cobre.

O abacateiro começa a produzir no terceiro ano após o plantio, e a produção de uma planta adulta oscila entre 200 a 800 frutos por ano. A variedade margarida, desenvolvida pelo Iapar, é considerada das mais lucrativas, porque seus frutos amadurecem tarde e alcançam melhores preços. Plantando-se espécies precoces, de meia-estação e tardias, com polinizadoras que floresçam na mesma época, podem-se colher frutos o ano todo.

O abacate não deve ser empilhado e nem colocado com outras frutas que possuam muito amido, devido precipitar a senescencia do fruto, levando ao apodrecimento precoce.
Bibliografia consultada

ALVIZOURI, M. M. et al. Effects of avocado as a source of monounsatured fatty acids on plasma lipid levels. Archives of Medical Research, 23:163-167, 1992.

AMERICAN DIABETES ASSOCIATION. Management of dysplipidemia in adults with Diabetes. Diabetes Care, 21:179-182, 1998.

CARRANZA, J. et al. Efectos del aguacate sobre los niveles de lipidos sericos en pacientes com dislipidemias fenotipo II y IV. Archivos Instituto de Cardiologia del México, 65: 342-348, 1995.

FELDMAN, E. B. Assorted monounsatured fatty acids promote healthy hearts. American Journal of Clinical Nutrition, 70: 953-954, 1999.

LEDESMA, R. L. et al. Monounsatureted fatty acid (avocado) rich diet for mild hypercholesterolemi a. Archives of Medical Research, 27: 519-523, 1996.

LERMAN, I. G. et al. Effect of a high monounsaturated fat die enriched with avocado in NIDDM patients. Diabetes Care, 17: 311-315, 1996.

SALAS, J. J.; SÁNCHES, J.; RAMLI, U. S.; MANAF, A. M.; WILLIAMS, M.; HARWOOD, J. R. Biochemistry of lipid metabolism in olive and other oil fruits. Progress in Lipid Research, 39: 151-180, 2000.

SOARES, H. F. O ácido graxo monoinsaturado do abacate no controle das dislipidemias. Revista de Ciências Médicas, 9: 47-51, 2000.
SZPIZ, R. R., JABLONKA, F. H., PEREIRA, D. A. Avaliação do óleo de cultivares de abacate provenientes da região do cerrado. Boletim de Pesquisa CTAA EMBRAPA, 16: 1-11, 1987.

THOMSEN, C. et al. Differential effects of satured and monounsaturede fatty acids on postprandial lipidemia and incretin responses in healthy subjects. American Journal of Clinical Nutrition, 69: 1135-1143, 1999.

TURATTI, J. M., CANTO, W. L. Insaponificáveis do óleo de abacate. Boletim ITAL, 23: 311-29, 1985.

WILLIAMS, T.; KRAUSS, R. M. Low-fat diets, lipoproteins subclasses, and heart disease risk. American Journal of Clinical Nutrition, 70: 949-950, 1999

Data Edição: 05/07/04
Fonte: Dr.Edson Credidio - Médico Nutrólogo
Fonte: Dr. Edson Credidio

Cloreto de Magnésio





O Cloreto de Magnésio é encontrado em drogarias ou em farmácias de manipulação.
Desmanchar 100g de Cloreto de Magnésio em 3 litros de água filtrada e guardar em garrafas de vidro (não pode ser de plástico).

Dosagem: 1 xicrinha = 50ml
Dos 40 aos 55 anos, tomar 1/2 xicrinha (25ml) pela manhã;
Dos 55 aos 70 anos, tomar 1 xicrinha (50ml) pela manhã;
Dos 70 em diante, tomar 1 xicrinha (50ml) pela manhã e outra à noite.

Doses para casos especiais: 1 xicrinha = 50ml

a) bico de papagaio, ciática, coluna, calcificação, surdez por calcificação: 1 xicrinha (50ml) pela manhã, de tarde e de noite.
b) artrose: 1 xicrinha de manhã. Mas, se em 20 dias não sentir melhora e não reparar nenhuma anormalidade, tomar 1 xicrinha de manhã e 1 de noite.
c) próstata: 3 doses (manhã, tarde e noite, e em casos mais teimosos tomar 2 xicrinhas de manhã e 2 de noite).
d) rigidez muscular, cãibras, tremor, artérias duras, falta de atividade cerebral: 3 doses (de manhã, tarde e noite).
e) câncer: o magnésio pode frear as ramificações cancerosas. O MAGNÉSIO é o maior preventivo para o câncer não progredir e não formar tumor. Dose: 2 xicrinhas de manhã, 2 de tarde e 2 à noite.
f) Depois da cura, deve-se continuar tomando o CLORETO DE MAGNÉSIO para evitar a volta das enfermidades. As doses são aquelas indicadas para as várias idades.

NOTAS
1) Tomar sem medo o magnésio porque é alimento para o organismo.
2) O magnésio pode ser tomado com outros remédios.
3) O Cloreto de Magnésio abastece de magnésio o nosso organismo, e note-se que a falta de magnésio suficiente no organismo humano causa 13 enfermidades, entre as quais lembramos estas: prisão de ventre, vontade frequente de urinar, gases intestinais, menstruação escassa, debilidade dos músculos, desmaios...
4) Estas receitinhas do cloreto de magnésio estão sendo propagadas pelo Padre Reno J. Schorr que sarou de horrível reumatismo deformante: ficou enrolado como gato...


Abaixo, Padre Reno José Schorr escreve sobre o cloreto de magnésio.
Magnésio mágico – “O magnésio é uma descoberta fulminante da década de 1980, pouco difundida. Não é remédio, mas sim alimento essencial para a vida, a ponto de animais novos, bem tratados mas sem magnésio, morrerem todos em um mês. O magnésio controla 18 minerais e tem umas 300 funções.” 1. O Segredo do Magnésio – É indispensável conhecê-lo. Todos nós nascemos de uma única célula, que se multiplica, até a a idade adulta, em cerca de 100 trilhões de células variadas, que nos dão calor e energia. Enfileiradas, dariam uma volta ao mundo, ou mais.


Saiba mais em http://www.cloretodemagnesio.com

emagrecer,dieta,abnoplastia,

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs