quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Psoríase!

PSORÍASE.

Psoríase!
Demorei mais tempo a dar esta resposta porque sempre ouvi dizer que a psoríase é das doenças de pele mais desagradáveis e desesperantes, por causa das dificuldades no tratamento, pelo incómodo e devido ao aspecto.

A psoríase é descrita assim:
A psoríase é uma doença inflamatória da pele, benigna, crónica, relacionada com a transmissão genética e que necessita de factores desencadeantes para o seu aparecimento.
São três os factores desencadeantes, referenciados:
-- Stress
-- Alimentação
-- Medicamentos.
Associando isto tudo e traduzindo-o em linguagem corrente, poderemos dizer que existe uma redução das capacidades de defesa, cuja dificuldade de resposta, do organismo, se manifesta com a psoríase, por “indicação” da informação genética. Portanto, estaríamos a falar de factores que fragilizam, por provocarem carências a que o respectivo organismo (aqui entra a informação genética) não consegue responder adequadamente. Isto pode induzir um ciclo vicioso, estilo “bola de neve” de difícil solução.
A psoríase é descrita como sendo provocada por um aumento da velocidade de renovação das células da pele, com o afloramento à superfície, de células das camadas inferiores, a um ritmo dez vezes superior ao normal.
Apesar de todas estas explicações, não existem descrições das causas. Isto é: ninguém identificou o que provoca este transtorno, qual o facto que faz com que as células sejam solicitadas tão rapidamente.
Uma hipótese de resposta seria a existência de deficiências, que “danifiquem” (por ausência de algum elemento essencial) a pele e façam aflorar as células novas porque aquelas 'já não servem'.

Das descrições e prescrições pode-se perceber que as “deficiências”, embora provocando o mesmo efeito, variam de pessoa para pessoa; visto que os tratamentos que resultam também são específicos, para cada pessoa.

Acho que esta introdução já deve ter permitido perceber as dificuldades que são sempre referenciadas por quem lida com este tipo de problemas.

Todavia e porque, como dizia a minha avozinha: "Todos é que sabem tudo", aqui fica, antes de mais, a receita da Lulu, que chegou até aqui através dos comentários:

Receita para Psoríase
"Para a psoríase encontrei um bom remédio caseiro, muito simples de fazer e miraculoso:
Usa-se "pingo de porco" (banha de porco) sem sal, junta-se uma boa mão cheia de urtigas frescas e deixa-se ferver 15 a 20 minutos. Deixar arrefecer um pouco (para não se queimar) e coar usando um pano fino e ralo. Rejeitar as urtigas. Guardar em frasco de vidro (p. ex. frasco de compota, ou outro).
Esfregar com essa pomada as zonas afectadas com psoríase.
Jà sofria há mais de 30 anos e ficava cada vez pior com os remédios de farmácia. Usei este remedio caseiro, 3 meses  e já passou.
Espero que tenham bom resultado!


Os nossos agradecimentos À Lulu.


Voltando ao caso concreto que motivou este texto, devido à idade (que implica uma maior dificuldade na regeneração da pele) haverá que ser ainda mais persistente na busca do melhor tratamento.
Há recomendações básicas que podem e devem ser tidas em conta, podendo ser muito úteis na identificação do tratamento, uma vez que estamos na área dos produtos naturais, de cujos se espera (e se costumam obter) melhores e mais eficientes resultados do que com os produtos farmacêuticos, neste tipo de casos.

As recomendações básicas são:
Manter uma boa hidratação da pele;
identificar e evitar os factores que provocam as crises.
O sol (sobretudo os UVs) ajudam no tratamento, podendo expor-se apenas as partes a tratar.
Tanto neste caso, como na perda de malanina, há medicamentos que, comprovadamente, podem provocar este tipo de problemas. Até há casos de tratamentos, inclusive para problemas emocionais, que produziam estes efeitos secundários. Se assim for, a primeira medida será substituir esses medicamentos por produtos naturais, sem o que não haverá tratamento que resulte...

Na área dos tratamentos naturais, costumam-se recomendar os depurativos, como base de qualquer tratamento de pele; isto porque as toxinas têm um efeito fundamental na existência e persistência destas doenças.
Entre as plantas referenciadas como tendo efeito específico nos problemas de pele, temos:
-- a bardana;
-- a salsaparrilha;
-- a urtiga;
-- a nogueira;
Também existem, nas ervanárias, misturas adequadas como depurativas ou mesmo para problemas da pele.
O bom funcionamento do aparelho digestivo, do fígado, etc. é muito importante.
O bom estado da flora intestinal também.
Tomar uma chávena de chá para os nervos, de vez em quando é muito recomendável…

Também as recomendações feitas para a perda de melanina têm aqui cabimento, na medida em que podem ajudar a suprir “as deficiências” e a fornecer condições para o bom estado da pele.
O amigo Raul sugeriu o Aloé que também é muito recomendável, quer tomado quer aplicado. A saúde da pele melhora muito.
O sumo de beterraba, sendo muito nutriente e com excelente efeito sobre o aparelho digestivo, também pode e deve ser usado. Até porque a adopção duma dieta adequada (identificando e suprimindo os alimentos que agravam as crises) é imprescindível, podendo os sumos serem usados para substituir ou complementar refeições mais leves.

Para aplicação tópica, recomenda-se a adição de óleo de gérmen de trigo ao creme (ou pomada) utilizados, para reforçar a hidratação e nos casos em que se adopte a exposição ao sol, imediatamente antes.
Para evitar a comichão, o melhor tratamento que conheço é adicionar, ao creme ou pomada, duas gotas de essência de Niaouli. Como é um produto que não se encontra com facilidade, pode ser substituído por essência de cravinho, ou por tintura de cravinho (preparada em casa), se não for possível comprar algum dos óleos essenciais. Basta uma ou duas gotas, misturadas no creme ou pomada.
A preparação da tintura de cravinho é igual à preparação de qualquer tintura e está descrita neste texto.O Zimbro (em pomada) é muito eficiente no tratamento de psoríase e eqzema.
A alfazema também é referenciada como muito útil para os problemas de pele, podendo fazer-se lavagens demoradas com a respectiva infusão. Também se podem ferver várias plantas, tais como: eucalipto, alecrim, malvas, etc e aplicar em pachos. A seguir, deve-se sempre renovar a hidratação, com um creme ou pomada apropriados, de preferência com o reforço do óleo de gérmen de trigo.
As deficiências que podem provocar a psoríase, tanto podem ser vitamínicas, de amino-ácidos, como de oligoelementos. Por isso se aconselha a toma de levedura de cerveja (não activa, se for necessário, ou por precaução), porque reúne muitos elementos que podem ser importantes. Além disso, o complexo B também é importante para evitar acidentes vasculares, porque reforça a resistência das veias.
Espero que as sugestões possam ajudar…
  usar a babosa com vaselina líquida. Mistura-se e passa-se no local onde há psoríase.
Há outra receita que melhora muito: é a maçã do algodão. Antes do algodão abrir ele dá um fruto que faz lembrar um figo. Rala-se esse fruto, depois mistura-se com vaselina liquida e passa-se na psoríase.
No meu caso ninguém diz que eu já tive psoríase.
Dizem que pode voltar mas já faz mais de 4 anos e, graças a Deus, não voltou.
O fruto do algodão tem que estar verde.
Eu sempre aplicava na hora de dormir ou quando estava em casa.
Sorte para mim, resolveu!
Não sei se, para outras pessoas, pode ter o mesmo resultado, mas eu também não sabia que ia dar certo porque minha avó, quando eu era pequena, usava esses tratamentos em pessoas que tinham  psoríase. Eu passei a fazer e para mim deu certo.

deixe seu recardo aqui

Nome

E-mail *

Mensagem *

Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

Total de visualizações de página