emagrecer,dieta,abnoplastia,

reabilitação,quimica,engravida,criança,emagrecer,obsidade

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Medicamentos e Indicacoes cura tudo

Medicamentos e Indicacoes

Abacateiro:
abacate
  • Parte usada: Folha, fruto e semente. Usar de preferência as folhas mais velhas e dos abacateiros que tem os frutos em formato de pescoço e casca lisa.
  • Indicações: Retenção de líquidos no organismo, afecções das vias geniturinárias, cistites, uterites, perturbações hepáticas e deficiência de secreção biliar, nutritiva (fruto), creme de beleza (fruto).
  • Posologia:
  1. Coloque 3 g. (duas folhas) cortadas em pedaços bem pequenos em uma caneca de louça. Ferva uma xícara de chá de água e coloque sob as folhas. Abafe, coe e tome uma a duas xícaras ao dia.
  2. Decocto: Coloque uma folha de abacateiro, uma folha de goiabeira, uma folha de pitangueira, tudo cortado em pedaços bem pequenos em uma xícara e ½ de chá de água. Ferva por 3 minutos. Abafe, coe e tome uma xícara após cada evacuação.
  3. Extrato: A semente ralada é colocada em 100 ml de álcool. Deixe descansar por uns três dias. Coe e faça fricções suaves nas partes doloridas.
Acácia-Bastarda
acácia
  • Partes usadas: Flores e folhas.
  • Indicações: Anemia, cefaléia, estômago, fígado, indigestão.
  • Posologia: Maceração: 15 a 20 g. de flores em 1 L. de vinho tinto, para preparar xaropes, e uma agradável água para toalete. As sementes e a casca não devem ser ingeridas. A raiz é tóxica, não obstante ter um sabor doce, pelo que deve ser proibido às crianças.
Açafrão
açafrão
  • Partes usadas: As estigmas, folhas e flores.
  • Indicação: Falta de apetite, bronquite, Má digestão, frigidez, problemas na gengiva, impotência, problemas de menstruação e tosse.
  • Posologia:
  1. Infusão: 20 g. para 1 L. de água, tomam-se três xícaras diárias;
  2. Banhos: 30 g. para 1 L. de água.
Alcachofra
alcachofra
  • Parte usada: Flor e folha.
  • Indicações: Arteriosclerose, celulite, colesterol alto, diabetes, esterilidade, males do fígado, gota, obesidade, ureia, vesícula biliar, Insuficiência hepatobiliar, constipação e uricemia.
  • Posologia: Concentração do extrato seco – equivalente ao extrato fluido.
Acelga
acelga
  • Parte usada: Folhas.
  • Indicações: Abscessos, anemia, cistite, auxilia no crescimento, obstipação, pele, rins.
  • Posologia:
  1. Cataplasmas: Feito com folhas cozidas e trituradas, tem efeito emoliente.
  2. Infusão: 20 g. em 1 L. de água, tomar de três a quatro xícaras diariamente.
Agrião
agrião
  • Parte usada: Caule e folhas.
  • Indicações: Acne, hepatite, boca, bronquite, cabelo, convalescência, dermatose, escorbuto, fígado, pele, sardas, tireoide, revitalizador do sangue.
  • Posologia:
  1. Suco: ½ xícara de seu suco fresco três vezes ao dia, para catarros pulmonares, afecções gastrointestinais, cálculos biliares e renais, icterícia, hidropisia e fígado.
  2. Infusão: 20 grs. Para 1 L. de água. Tomar três xícaras por dia.
Aipo
aipo
  • Parte Usada: Raiz, folhas e frutos.
  • Indicações: Albuminúria, artrite, contusão, lactação, litíase, meteorismo, tez, tosse, rins, dores de dentes e para o aparelho urinário.
Alcaçuz
alcaçuz
  • Parte Usada: Raiz, Rizoma (outono, 3º ano, secagem ao sol).
  • Indicações: Asma, oca, bronquite, cistite, conjuntivite, espasmos, estômago, úlceras, obstipação, tosse.
  • Obs.: Não abusar do consumo. Se ingerido em dose elevada pode causar hipertensão arterial devido a ação do ácido glicirrítico. Se ingerido em doses moderadas, o alcaçuz não oferece qualquer perigo. Para os grandes consumidores, geralmente os doentes de úlceras ou fumantes e alcoólicos que desejam mitigar as suas carecias, existem comprimidos preparados em laboratório isentos da substância que provoca a hipertensão.
Alecrim
alecrim
  • Parte usada: Folha e sumidade florida – Colher os ramos jovens na primavera e refutar os ramos mais velhos.
  • Indicação: Astenia, debilidade de qualquer tipo, hepatismo, colecistite, icterícia, congestão hepática, hepatomegalia, hepatite crônica, litíase biliar, menstruação insuficiente, dispepsia atônica, hemicrania digestiva, gota e reumatismo.
  • Posologia:
  1. Infuso ou decocto: Coloque três grs. Em uma xícara de chá de água fervente (100 ml). Abafar por 10 minutos. Coe e tome uma xícara por dose, duas a três vezes ao dia antes ou após as refeições.
  2. Tintura: 20% – Coloque 20 grs. Em 100 ml de álcool de cereal a 70 °C. Macerar por uma semana. Coe e tome uma colher de café em um pouco de água, duas a três vezes ao dia, antes ou após as principais refeições.
  3. Vinho: Coloque 30 grs. Em 1 L. de vinho branco. Deixar em maceração por 15 dias. Coe e beba em copos de licor (cálice) entes ou após as refeições.
  4. Geleia de flores: Derreter 750 grs. De açúcar em panela e cozinhar por 10 minutos. Deixar esfriar e juntar 75 grs. De flores de alecrim. Cozinhar por mais 10 minutos. Depois colocar nos potes, e quando ficar frio, tampar.
Alface
  • Indicações: Transtornos nervosos, afecções renais, dispepsia, constipação, insônia, palpitações, hipocondria, neuralgia, reumatismo, inflamações dos olhos e conjuntivite, blenorragias e inflamações da bexiga.
  • Posologia:
  1. Chá: 20 grs. Das folhas para 1 L. de água, cozinhar por 11 minutos. Tomar três xícaras diárias.
  2. Suco: Obtém-se liquidificando as folhas frescas com uma pequena quantidade de água, misturando com um pouco de suco de limão.
Alfafa
alfafa
  • Parte usada: Brotos, folhas.
  • Indicações: Anemia, atonia muscular, cansaço cerebral, debilidade geral, escorbuto, hemofilia e raquitismo, purifica o sangue, cura os rins e as enfermidades da bexiga e intestinos.
  • Posologia: Os brotos ternos da alfafa são considerados um alimento de grande valor nutritivo. Rico em vitamina K.
  1. Suco: Só ou com outros vegetais, é indicado como poderoso reconstituinte, pode ser acrescentado mel de abelhas e algumas gotas de limão.
  2. Infusão: 30 grs. De folhas frescas ou secas para 1 L. de água. Tomam-se três xícaras diárias.
Alfavaca
alfavaca
  • Parte usada: folhas ou flores.
  • Indicações: Aerofagia, afta, astenia, cefaleia, constipação, espasmo, estômago, picada de insetos, lactação, meteorismo, nervosismo, sonolência, treçolho, tosse, tosse convulsa, vômito, melancolia.
  • Posologia:
  1. Cataplasmas das folhas frescas em caso de tumores e furúnculos.
  2. Infusão: Empregam-se 10 a 15 grs. Das folhas ou flores para 1 L. de água. Deixa-se repousar e tomam-se duas xícaras diárias. Para uso externo emprega-se 30grs. Para 1 L. de água.
Algas Marinhas
  • Parte usada: Planta inteira.
  • Indicações: Hipertireoidismo, disfunções renais, raquitismo, anemia, dispepsias, obesidade, celulite, flacidez, tireoide, disfunções glandulares, revitalizante, hidratante, tônico, depurativo, nutritivo.
  • Posologia: Concentração do Extrato seco: Equivalente ao extrato fluido ou 10% sólidos extraídos.
Aloé Vera
aloe vera
  • Parte usada: Folhas.
  • Indicações: Constipações crônicas, inflamações, queimaduras, eczemas, erisipelas.
  • Posologia:
  1. Chá: 10 grs. Das folhas para 1 L. de água. Tomam-se três xícaras diárias.
  2. Cataplasmas das folhas para feridas, tumores, inclusive câncer.
  3. Suco da planta: Para afecções da pele, eczemas, erisipela, queimaduras e inflamações dos olhos.
  4. Xarope: ½ kg de mel, duas folhas de aloé (aprox. ½ metro) três colheres de sopa de conhaque de alcatrão. Tirar os espinhos do aloé e cortar em pedacinhos, colocar o liquidificador com os demais ingredientes, bater, bater, guardar na geladeira e tomar três colheres de sopa por dia longe das refeições.
Alteia
alteia
  • Parte usada: Raízes, flores, folhas frescas ou secas, secagem à sombra ou em estufa.
  • Indicações: Bronquites, tosse, garganta irritada, inflamação bucal, afta, acne rosácea, angina, cistite, dentes, gengivas, obstipação, olhos, pele, insônia, indigestão, diarreia.
  • Posologia: Concentração do Extrato seco: Equivalente ao extrato fluido ou 10% sólidos extraídos.
Anis
anis
  • Parte usada: Folhas e sementes.
  • Indicações: Alterações do metabolismo, astenia psíquica, cólicas menstruais, gastrite, intoxicação intestinal, neuralgias e facilita o parto, inflamações dos olhos e abscessos.
  • Posologia: 20grs. Das folhas frescas ou secas ou sementes para 1 L. de água. Toma-se três xícaras diárias do chá.
Arnica
arnica
  • Parte usada: Folhas e flores.
  • Indicações: Contusões, torceduras, reumatismo, neuralgias, flebite.
  • Posologia:
  1. Infusão: Para uso interno se emprega 10 grs. De folhas para 1 L. de água. Toma-se três xícaras diárias.
  2. Para uso externo: Prepara-se um chá empregando 25 grs. De folhas ou flores em 1 L. de água, banhar o local da dor.
Aveia
  • Parte usada: Grãos.
  • Indicações: Indigestão, diarreia, desordens hepáticas e vesiculares, eczemas, astenia, banho, convalescência, auxiliar do crescimento, diabetes, envelhecimento precoce, esterilidade, impotência, pele, insônia, surmenage.
  • Posologia: Concentração do extrato seco: Equivalente ao extrato fluido ou 10% sólido extraído.
Azedinha
azedinha
  • Parte usada: Folhas, flores e raízes frescas (perde suas propriedades na secagem).
  • Indicações: Afecções catarrais e das vias urinárias, febres, enfermidades da boca e aftas (mastigando as folhas), inflamação dos olhos (pingando duas a três gotas), Cataplasmas aliviam tumores, combatem feridas, problemas de pele, sarna e para sede.
  • Posologia: 20grs. Para 1 L. de água. Toma-se três xícaras diárias.
Bananeira
  • Parte usada: Frutas, tronco e coração.
  • Indicações: estado de convalescência, astenia, fatiga muscular e nervosa, pulmões e bronquite.
  • Posologia:
  1. Fruto: Comer por 15 dias nas três refeições, bananas bem amassadinhas, a quantidade de um copo (200 ml), e nos intervalos das refeições tomar muita água.
  2. Tronco: O líquido extraído do tronco alivia hemorroidas, aplicando-se compressas. E tomando ½ copo do suco pela manhã em jejum limpa o pulmão.
  3. Xarope: Para bronquite: Cortar bem fininho dois corações do cacho da bananeira, colocar num pote de barro, despejar por cima ½ kg de mel e deixar repousar por 48 horas. Tomar três colheres por dia, longe das refeições. Tomar por 15 dias, descansar 15 e tomar novamente. Repetir o tratamento quatro vezes.
Bardana
bardana
  • Parte usada: A raiz, coletar no primeiro ano de cultivo, no outono. Consumir fresca ou seca. As folhas colhe-se antes da floração.
  • Indicação: Diabetes, furunculose, dermatose úmida e purulenta, acne, eczema, chagas, reumatismo, gota, litíase urinária.
  • Posologia:
  1. Decocto: Coloque cinco grs. Da raiz, cortada em pedaços bem pequenos, em 100 ml de água (uma xícara de chá). Ferver por 10 minutos. Manter em repouso por 15 minutos. Coe e tome uma xícara, três vezes ao dia, fora das refeições. Acrescentando um pouco de mel, pode também ser usada em compressas.
  2. Tintura: Coloque 20 grs. De raiz em 100 ml de álcool de cereal a 70°. Macere por 10 dias. Coe e esprema o resíduo num pano. Tome uma colher (café) duas a três vezes ao dia com um pouco de água.
  3. Vinho: Coloque 20 grs. De raiz, cortada em pedaços bem, pequenos em ½ litro de vinho licoroso. Macerar por uma semana. Filtre e tome em cálice duas vezes ao dia.
Boldo
boldo
  • Parte usada: Folhas.
  • Indicações: Dispepsias, insuficiência hepato-biliar, estimula a secreção da bílis pela célula hepática e facilita o funcionamento da vesícula biliar, fígado e estômago.
  • Posologia:
  1. Infusão: 20grs. Para 1 L. de água. Tomam-se três xícaras diárias.
  2. Suco: aplica-se em manchas da pele provenientes de afecções hepáticas.
  3. Banhos: 40 grs. De folhas para 1 L. de água em casos de afecções da pele, sífilis e blenorragia.
  4. Vapores: em casos de infecções e dores de ouvido.
Calêndula
calendula
  • Parte usada: Flores.
  • Indicações: Dores de cálculos biliares, indigestão, dismenorreias, queimaduras, feridas, úlceras, contusões, frieira, furúnculo, menopausa, menstruação problemática, pele, queimaduras, úlcera cutânea, verrugas.
  • Posologia:
  1. Infusão: 10 grs. De suas flores ou folhas para 1 L. de água. Toma duas xícaras diárias.
  2. Suco: Em casos de queimaduras, chagas, sifilíticas e cancerosas, herpes e picaduras.
  3. Cataplasmas: Trituram-se as folhas frescas e aplicam-se em casos de calos, verrugas, tumores e abscessos.
  4. Fomentações: Em casos de golpes, quedas e torceduras.
Camomila
camomila
  • Parte usada: Flores: Os capítulos florais são colhidos antes de sua abertura completa. Secar à sombra em ambiente arejado, calor de 40 °C. As melhores são aquelas que não vêm acompanhadas de folhas ou pedúnculo floral.
  • Indicações: Nevralgias, indigestão, dismenorreia, feridas, afecções cutâneas, insônias, distúrbios da menopausa, espasmo doloroso do tubo gastrointestinal, gastrite, úlcera gástrica duodenal e enxaquecas.
  • Posologia:
  1. Infuso: 30ª cinco grs. De flores em uma caneca de louça. Ferva uma xícara de chá de água e coloque nas flores.  Abafe por 10 minutos. Coe e tome uma xícara três vezes ao dia, podendo adicionar o suco de 1/2limão por dose.
  2. Tintura: 20%: Coloque 20 grs. De flores em 100 ml de álcool de cereais a 70°. Deixe em repouso por uma semana, em lugar escuro. Coe num pano e esprema o resíduo. Tome uma colher (café) três a quatro vezes ao dia com um pouco de água.
  3. Óleo medicamentoso: Coloque 30 grs. De flores em 100 ml de óleo de cozinha. Deixe em banho-maria durante 3 horas. Coe e esprema o resíduo. Use ainda morno para fazer massagens delicadas, para dores de ouvido, nevralgias, limpeza de crosta dos recém-nascidos.
  4. No caso de reumatismo, podem ser adicionadas 10 grs. De cânfora e fazer massagens suaves nas juntas doloridas e cobrir com uma flanela.
Capsicum – Pimentão-cornicabra, pimento comum
capsicum
  • Partes usadas: Frutos.
  • Indicações: Indigestão, dores reumáticas, artrite, hemorroidas, enjoos, alcoolismo, arteriosclerose, astenia, bronquite, cabelo, congestão, diarreia, pulmão, reumatismo, combate a alopecia.
  • Posologia:
  1. Decocto: 10 grs. em 1 L. de água. Ferve-se por 2 minutos, deixa repousar durante a noite e toma três xícaras diárias longe das refeições, para alcoolismo.
  2. Cataplasma quente do pó ou do fruto se aplicam sobre nevralgias, congestões, bronquite e dores pulmonares.
  3. Suco fresco: Para falta de apetite, astenias, vômitos e diarreias.
Carqueja
carqueja
  • Parte usada: Folhas e raízes.
  • Indicações: Fígado, bílis, cólicas hepáticas, cálculos renais, estômago, bexiga, diabete, impotência sexual, frigidez e infecundidade.
  • Posologia: Infusão de 20 grs. Da folha seca ou fresca para 1 L. de água. Tomar três xícaras diárias.
  • O pó da raiz em infusão. Uma colher para uma xícara de água fervendo.
Cascara Sagrada
cáscara
  • Parte usada: Cascas.
  • Indicações: Constipações crônicas, intestinos, enfermidades do fígado.
  • Posologia:
  1. Cozimento: 20 grs. Para 1 L. de água. Tomam-se três xícaras diárias.
  2. Pó – Em Infusão: uma colherzinha de café para uma xícara de água fervendo.
Castanha Da Índia
castanha india
  • Parte usada: Cascas e sementes.
  • Indicações: afecções do sistema venoso (varizes, hemorroidas, flebites varicosas), acne rosácea, banho, circulação, febre, frieira, menopausa, obesidade, combate a couperose.
Cavalinha – Rabo de cavalo
cavalhinha
  • Parte usada: Toda a planta.
  • Indicações: albuminaria, cistite, enfermidades dos rins, cálculos biliares e renais, reumatismo, gota, ciática, hemofilia, hemorragias e pólipos nasais, vômitos de sangue, apoplexia, arteriosclerose, combate obesidade, sudação, panarício, unha.
Cenoura
  • Parte usada: Tubérculo- raiz.
  • Indicação: Carênci9a de vitamina A, anemia, constipação, desordens hepáticas, abscessos, astenia, bronquite, bronzeamento, convalescença, crescimento, diarréia, envelhecimento precoce, epidemias, estômago, ferida, fígado, frieira, intestino, lactação, obstipação, olhos, parasitose, pele, prurido, queimadura, seios, tosse, úlcera cutânea.
  • Posologia:
  1. Usada crua, ralada ou ingerida em forma de saladas.
  2. Suco: Ralando-a o centrifugando-a, tomar o suco em seguida.
Cipreste
cipreste
  • Parte usada: Folhas e frutos.
  • Indicações: Varizes, hemorragias, menopausa, tuberculose, tosse comprida, próstata, circulação, diarréia, enurese, hemorróidas e bexiga.
  • Posologia: Para preparar o chá usam-se as folhas e os frutos da planta, 20 grs. Para 1 L. de água. Tomar três xícaras por dia. Para banhos usam-se 50 grs. Para 1 L. de água.
Cissus Cissioydes – insulina vegetal
cissus
Obs. Há na América do Sul 53 espécies diferentes conhecidas.
  • Parte da planta: Folhas.
  • Indicação: Diabetes, cálculo biliar e problemas hepáticos.
  • Posologia:
  1. Chá;
  2. Tintura álcool de 70°. Adultos: 10 gotas três vezes ao dia em um pouco de água antes das refeições. Crianças: cinco gotas três vezes ao dia em meio copo de água antes das refeições.
Confrei
confrei
  • Parte usada: O rizoma de cor escura. Escolher as plantas que apresentam um ano e meio de vida e colhê-las no outono ou no início da primavera. Descartar as partes aéreas e os rizomas de cor branca.
  • Indicações: Úlcera gástrica e duodenal, gastrite, feridas, chagas, úlcera varicosa, eczemas, prurido vaginal, fissuras da mama e anal, bronquites, tosse de qualquer etiologia.
  • Posologia:
  1. Decocto: 5%: Coloque cinco grs. De rizoma em 100 ml de água. Ferver por 5 minutos. Deixe descansar por 15 minutos. Coe e tome uma xícara três vezes ao dia.
  2. Decocto 10%: Coloque 10 grs. De rizoma em 100 ml de água. Ferver por 5 minutos. Deixe descansar por 15 minutos. Coe e aplique em compressas nas partes afetadas. Pode também passar no couro cabeludo após o banho.
  3. Infuso: Coloque 50 grs. De rizoma de confrei, 50 grs. de fruto de quiabo verde, tudo cortado em pedaços bem pequenos, em 300 ml de água fervente. Deixe em maceração por uma noite. Filtre e use para higiene íntima e para banhar as partes afetadas.
  4. Tintura 20%: Coloque 20 grs. De rizoma em 200 ml de álcool de cereal a 50°. Deixe macerar por 10 dias em lugar escuro. Coe num pano limpo espremendo o resíduo. Tome uma colher de café duas vezes ao dia, com um pouco de água.
  5. Vinho: Coloque 50 grs. De rizoma, cortados em pedaços bem pequenos, em 1 L. de vinho branco. Deixe em maceração por uma semana.  Coe num pano e esprema o resíduo. Tome um cálice duas a três vezes ao dia.
Dente de Leão
dente leão
  • Parte usada: Raiz, folha e capítulo floral. A raiz se colhe no outono. Lavar muito bem e secar no calor moderado. A folha pode ser colhida em qualquer época e o capítulo floral antes de abrir.
  • Indicações: Dispepsia da atonia gástrica e intestinal, anorexia, insuficiência hepática, icterícia, cálculo biliar, prisão de ventre, cistite, eczema, escorbuto (suco), hemorróidas, obesidade, reumatismo (chá), miocardite (raiz), depurativo do sangue, anemia, baço, deficiência circulatória.
  • Posologia:
  1. Decocto: Coloque 5 a 10 grs. De raiz, cortada em pedaços bem pequenos em uma xícara de chá de água. Deixe macerar durante a noite. No dia seguinte, ferver rapidamente. Coe e tome a metade ½ hora antes do0 desjejum e o restante ½ hora após.
  2. Decocto: Coloque 10 grs. Da raiz, cortada em pedaços bem pequenos, em uma xícara de chá de água, deixe ferver por 5 minutos. Coe e coloque um pouco de mel ou glicerina. Passar no rosto e nos olhos, com um chumaço de algodão em bebido no líquido.
  3. Tintura 20%: Coloque 20 grs. De raiz em 100 ml de álcool de cereal a 75° Bata no liquidificador e deixe em repouso por três dias. Coe num pano e esprema o resíduo. Tome uma colher de café num copo de água, duas a três vezes ao dia, antes das refeições.
  4. Vinho: 10%: Coloque 10 grs. De raiz cortada em pedaços bem pequenos em 100 ml de vinho licoroso. Deixe em repouso por 10 dias. Co e tome por copos de licor antes das principais refeições.
  5. Melito de flores: coloque 10 capítulos florais em uma xícara e ½ de chá de água e deixe ferver por 15 minutos. Coe num pano e esprema. Leve outra vez ao fogo para reduzir à metade. Acrescente igual porção de mel e use para passar no pão, às refeições.
  6. Salada: As raízes e as folhas novas podem ser comidas cruas em forma de salada.
Erva Doce – anis verde
erva doce
  • Parte usada: Sementes.
  • Indicações: Flatulência, vômitos, gastralgias, afecções brônquicas, nervosismo, aerofagia, contusão, dentes, espasmos, estômago, flebite, indigestão, lactação, meteorismo, soluço, tosse, vômito.
Erva-De-Santa-Maria
erva s maria
  • Partes usadas:sumidades floridas, folhas secas.
  • Indicação: Expectorante, cálculo das vias urinárias, febres, menstruação irregular, asma, parasitose, pulmão, facilita o parto.
Espinheira Santa
espinheira santa
  • Parte usada: Folhas.
  • Indicações: Dispepsias, gastrites, úlceras gástricas e duodenais, flatulências. Excelente preventivo de câncer se usado com moderação, isto é, longe das refeições, três vezes ao dia um pouco mais de ½ xícara por vez, lembrando a contra-indicação abaixo.
  • Posologia: Infusão a 2%: 10 grs. De folhas secas em ½ litro de água fervendo. Tomar 150 ml três vezes ao dia. OBS. Reduz a secreção láctea sendo contra-indicado então à mulheres que amamentam.
Eucalipto
  • Parte usada: Folhas adultas – junho a setembro.
  • Indicações: Asma, bronquite, rinite, sinusite, reumatismo, artrite, neuralgias, ciática, mosquitos, purifica o ambiente.
  • Posologia:
  1. Infusão: 20grs. De folhas para 1 L. de água, adoçar com mel e tomar três xícaras por dia.
  2. Banhos e compressas: 100 grs. Para 1 L. de água.
Fucus
fucus
  • Partes usadas: Talo inteiro (todo o ano) secagem ao sol.
  • Indicações: Disfunções da Tireóide, obesidade, celulite, arteriosclerose, banho, bócio, obstipação, psoríase.
  • Posologia: 15 grs. Para 1 L. de água. Tomar três xícaras de chá ao dia.
Ginseng
ginseng
  • Parte usada: Toda a planta.
  • Indicações: Estômago, fígado, sistema nervoso, stress, impotência sexual.
  • Posologia: 20 grs. De raízes cortadas em pedacinhos, para 1 L. de água. Ferver por 3 minutos deixar repousar por 15 minutos e tomar duas xícaras diárias.
Goiabeira
  • Partes usadas: Casca do caule, folhas novas, fruto verde, fruto maduro, botão floral.
  • Indicações: Diarréia, indisposições gástricas, afecções da boca e garganta, lavagens vaginais, tratamentos de úlceras varicosas.
  • Posologia:
  1. Decocto: cinco grs. de casca de caule em 100 ml de água. Ferva por 5 minutos. Coe e tome uma xícara após cada evacuação.
  2. Decocto: Coloque uma folha de goiabeira, 12 folha de abacateiro, uma folha de pitangueiro em 100 ml de água. Ferva por 5 minutos. Coe e tome uma xícara após cada evacuação.
  3. Decocto: 30 grs. De casca de caule de goiabeira, 30grs. De rizoma de confrei em ½ litro de água. Ferva por 10 minutos. Coe e use para lavar feridas.
  4. Tintura: 20 grs. de casca de caule em 100 ml de álcool de cereal a 60°. Deixe em maceração por cinco dias. Coe e tome uma colher de café em um, pouco de água, três vezes ao dia.
  5. Vinho de flores: 50 grs. De flores em ½ litro de vinho branco. Deixe em maceração por uma semana. Coe e tome dois cálices ao dia.
Guaçatonga – Chá de bugre
guaçatonga
  • Parte usada: Folha.
  • Indicações: Elevar a imunidade, infecções generalizadas herpes, enfermidades venéreas e viróticas, gastrite, úlcera gástrica, cicatrizante de ferimentos e ulcerações, furúnculos plantares em diabéticos.
  • Posologia: Pode ser usado em forma de chá ou tinturas.
Guaco
guaco
  • Parte usada: Folha – pode ser coletada em qualquer época do ano, principalmente no início da floração. Secar ao sol e manter longe da umidade, fungos e insetos. Quando seca ela é fracamente aromática e possui sabor aromático amargo.
  • Indicação: Tosse de qualquer natureza, catarro bronquial, asma brônquica, estados gripais, reumatismo em geral.
  • Posologia:
  1. Infuso: Coloque uma folha cortada em pedaços pequenos em uma caneca de louça ou barro. Ferva uma xícara de chá de água e coloque por cima e abafe. Coe e tome uma xícara duas vezes ao dia.
  2. Decocto: uma folha de guaco, dois cm de raiz de confrei, cortada em pedaços bem pequenos em uma xícara de chá de água. Ferva por alguns minutos. Abafe, coe e tome uma xícara de chá duas vezes ao dia.
  3. Tintura: 10 folhas, cortadas em pedaços bem pequenos em 100 ml de álcool de cereais de 70°. Macere durante uma semana em lugar escuro. Coe e use uma colher de café duas a três vezes ao dia, com um pouco de água. Passe localmente nas juntas doloridas.
  4. Xarope: duas folhas de guaco, em pedaços pequenos, para ferver em uma xícara de chá de água durante 5 minutos. Coe e acrescente 65 grs. De açúcar cristal e novamente leve ao fogo. Filtre a quente e use uma colher de sopa três vezes ao dia.
  5. Elixir: 20 folhas frescas, em pedaços pequenos, em 600 ml de álcool de cereais a 50°. Deixe em maceração por oito dias. Coe num pano e acrescente 200 ml de água e 170 grs. De açúcar cristal . Deixe descansar pó um mês. Filtre e tome um cálice duas a três vezes ao dia.
  6. Vinho: 20 folhas frescas, em pedaços pequenos, em 500 ml de um vinho licoroso. Macere por 10 dias. Agitando de vez em quando. Filtre e tome um cálice duas a três vezes por dia.
Guaraná
guarana
  • Parte usada: Semente desprovida dos tegumentos. Coletar nos meses de janeiro e fevereiro. Reduzida a pó ou em pasta moldada na forma de bastões.
  • Indicações: Fadigas em geral, convalescença, diarréias, enxaquecas, astenia sexual.
  • Posologia:
  1. Pó: Raspe o bastão de guaraná com uma lima grossa e passe por uma peneira fina. Use uma colher de café em um pouco de leite duas a três vezes ao dia.
  2. Infuso 5%: cinco grs., duas colheres de café de pó, em uma caneca de louça. Ferva uma xícara de chá de água e acrescente ao pó. Coe e tome duas xícaras ao dia, adoçadas com mel.
  3. Tintura 20%: 20 grs., duas colheres de sopa de pó em 100 ml de álcool de cereal a 70°. Deixe macerar por uma semana, em lugar escuro. Coe num pano limpo e esprema o resíduo. Tome uma colher de café duas a três vezes ao dia com um pouco de água.
  4. Elixir: Coloque dois fragmentos de baunilha ou canela em 200 ml de álcool de cereal. Ferva 500 ml de água e acrescente 50 grs. De guaraná em pó. Esfriar e acrescentar 500 grs. de açúcar e o álcool de baunilha ou canela. Deixe em repouso durante um mês. Coe e tome por copos duas vezes ao dia.
Hamamelis
amamelis
  • Partes usadas: Folhas e casca.
  • Indicações: Afecções do sistema venoso (varizes, flebites, hemorróidas, úlceras varicosas), hemorragias, veias.
Hortelã
  • Parte usada: Folhas.
  • Indicações: Má digestão, gazes, acidez, flatulências, cólicas estomacais, vertígios nervosos, coração, espasmos, para aumentar o leite, mau hálito.
  • Posologia:
  1. Infuso: 20 grs. Para 1 L. de água. Tomam-se três xícaras diárias.
  2. Fomento: Para dores reumáticas, contusões e inchaços.
  3. Cataplasma misturado com azeite de oliva, para queimaduras e evita infartos.
Jaborandi
jaborandi
  • Parte usada: Folhas.
  • Indicações: Glaucoma, hidropisias renais, afecções catarrais das vias respiratórias, hiper-hidroses, tônico capilar, combate a alopecia e caspa.
Malva
malva
  • Partes usadas: Raiz, folhas, flores (antes da abertura), secagem ao ar e à sombra, conservação difícil, tornando-se azuis com a secagem e descorando por ação da luz.
  • Indicações: Afecções catarrais das vias respiratórias, bronquites, tosses, estados inflamatórios das vias digestivas, boca, gengiva, garganta, combate as afecções cutâneas.
  • Posologia:
  1. Cozimento: 20 grs. De folhas ou flores para 1 L. de água. Tomam-se três xícaras diárias.
  2. Raízes: 15 grs. Para 1 L. de água, ferver durante 10 minutos e deixar repousar. Tomar três xícaras diárias.
Mamão
  • Partes usadas: Fruta, flores e sementes.
  • Indicações: Debilidades do estômago, digestão lenta e difícil, diabetes, icterícia e asma. As sementes combatem vermes, tuberculose e câncer. As flores são expectorantes para tosse e catarro bronquial.
Manjerona – Orégano
manjerona
  • Partes usadas: Folhas e sumidades floridas.
  • Indicações: Mau hálito, cólicas flatulentas, indigestão, dispepsia, enfermidades do estômago, cefaléias, hemiplexia, neurose gástrica e vertigens, insônia, nervos e angústia depressiva.
  • Posologia:
  1. Infuso: 20 grs. Para 1 L. de água. Tomar três xícaras por dia.
  2. Cataplasmas das folhas frescas para feridas, tumores, golpes, inchaços e dores reumáticas, e podem também ser feitos banhos.
Maracujá
  • Partes usadas: Folhas, frutos e flores.
  • Indicações: Esgotamento nervoso, cansaço cerebral, enfermidades do coração, melancolia, neuralgia, palpitações, stress, medo, perturbação, alcoolismo, angústia, enxaqueca, males do coração, cólica, espasmos, insônia.
  • Posologia: Suco, chá das folhas e flores.
Melissa – Erva cidreira
melissa
  • Parte usada: Folhas – secagem rápida, caule florido (junho).
  • Indicações: Acufenos, anemia, falta de apetite, asma, banho, estômago, fígado, auxilia na gravidez, mau hálito, indigestão, lipotimia, bom prá memória, picadas de insetos, pulmão, melhora o sono, vertigens.
  • Posologia:
  1. Infuso: 20 grs. Para 1 L. de água. Tomar três xícaras diárias.
  2. Cataplasmas para contusões, feridas, golpes.
  3. O uso em excesso se torna tóxico – cuidar com o excesso.
Milho
  • Parte usada: Cabelo de milho. Colher a droga assim que ela aparece na espiga, antes da fecundação. Secar em ambiente arejado e conservar em vaso de porcelana. É importante conservar a droga longe da umidade pois ela se degrada rapidamente.
  • Indicações: Litíase urinária, afecções das vias urinárias (cistite, nefrite, cistopielite), oligúria (diminuição do volume de urina, por insuficiência cardíaca), hidropisia, albuminúria, gota e reumatismo, obesidade, cicatrização de feridas, chagas.
  • Posologia:
  1. Infuso 10%: 10 grs. em uma xícara (100 ml) de água fervente. Deixe em repouso por 10 minutos. Coe e tome uma xícara por dose, três vezes ao dia.
  2. Decocto 5%: cinco grs. Em uma xícara de água. Ferva por 10 minutos. Deixe em repouso por 5 minutos. Coe e tome uma xícara por dose antes das principais refeições ou use para aplicar nas lesões.
  3. Tintura 20%: 20 grs. Em 100 ml de álcool de cereal 65°. Macerar por uma semana. Coe e esprema o resíduo. Tome uma colher de café em um pouco de água três vezes ao dia.
  4. Extrato mole: 100 grs. Em vasilha de aço inoxidável. Deite água fervente em quantidade suficiente para cobri-la. Deixe em infusão durante 2 horas. Coe e esprema o resíduo. Trate o resíduo do mesmo modo.  Reúna os dois infusos e evapore-os em banho-maria até reduzi-los a 40 grs. Após o resfriamento junte 30 ml de água destilada fria, deixe depositar, filtre e evapore até consistência de extrato mole. Dose: 10 a quatro grs. Por dia.
Pata De Vaca
pata de vaca
  • Parte usada: Folhas.
  • Indicações: Coadjuvante no tratamento da diabete Melitus tipo II, enfermidades renais, hipertensão arterial, obesidade.
  • Posologia:
  1. Infusão: uma gr. Da folha seca para 150 ml de água fervendo. Tomar três a quatro xícaras ao dia.
  2. Chá da raiz para prisão de ventre. 10 grs. Para 1 L de água.
Pepino
  • Parte usada: Fruto.
  • Indicações: Atenua pruridos, cicatrizante de feridas (usando a casca), ácido úrico, cálculos renais e vesiculares, hematismo, gota, inflamações do tubo digestivo e prisão de ventre.
  • Posologia:
  1. Cataplasmas: Para impurezas da pele, espinhas, grãos e se recupera a beleza.
  2. Pepinos em conserva para os rins, coração e próstata.
Pfaffia
pfaffia
  • Parte usada: Raízes.
  • Indicações: Esgotamento, debilidade, irregularidades circulatórias, tônica, hidratante, nutritiva.
  • Posologia: Concentração do extrato seco – Equivalente extrato fluido ou 10% extraídos.
Quilaia – Molina
quilaia
  • Parte usada: Cascas.
  • Indicações: Desengordurante do couro cabeludo nas seborréias, estimula o bulbo pilífero.
  • Posologia: Concentração extrato seco – Equivalente extrato fluido ou 10% sólidos extraídos.
Quina
quina
  • Parte usada: Cascas.
  • Indicações: Malária, febres, dispepsias, debilidade orgânica, paludismo.
  • Posologia: Concentração extrato seco – Equivalente extrato fluido ou 10% sólidos extraídos.
Sabugueiro
sabugueiro
  • Partes usadas: Flores, casca mediana do caule, folhas e frutos.
  • Indicações: Em todos os casos em que se queira fazer brotar o sarampo, provocar a transpiração, abaixar a febre e acalmar a tosse. Em todos os casos de retenção de líquidos no organismo, hidropisia, reumatismo e gota, tratamento de erupções cutâneas e erisipelas.
  • Posologia:
  1. Infuso 2%: duas grs. De flores secas em uma caneca de louça. Acrescente uma xícara de água fervente. Abafe por 5 minutos. Coe e tome ainda morno, uma xícara por dose, duas a três vezes ao dia.
  2. Decocto 5%: Coloque cinco grs. De flores secas em uma xícara de água. Deixe ferver por 5 minutos. Retire do fogo, abafe bem. Coe e adicione um pouco de mel. Use para fazer compressas ou cataplasmas.
  3. Tintura 20%: Coloque 20 grs. De casca mediana do caule em 100 ml de álcool de cereal a 70°. Macere durante 10 dias.  Filtre e tome uma colher de café com um pouco de água, três vezes ao dia.
  4. Vinho 10%: 10 grs. De casca mediana de caule em 100 ml de vinho branco. Deixe macerar por cinco dias. Filtre e tome por cálice duas a três vezes ao dia.
Sálvia
salvia
  • Partes usadas: Folhas e partes floridas. Coletar as folhas antes do aparecimento das flores. As flores devem ser colhidas quando estiverem bem abertas. Para fins culinários as folhas podem ser colhidas em qualquer época.
  • Indicações: Amenorréia e dismenorréia, sudorese noturna dos convalescentes e tuberculosos, diabetes, sudorese excessiva das mãos e axilas, esterilidade e menopausa, astenia, dispepsia por atonia gastrintestinal.
  • Posologia:
  1. Infuso 2,5%: 2,5 ou cinco grs. Em uma xícara de água fervente. Abafe e deixe em repouso por 10 minutos. Coe e tome uma xícara por dose, após as refeições.
  2. Decocto 10%: Ferva, por 10 minutos 100 grs. De folhas em 1 L. de água. Coe e use para banhar os pés, enquanto estiver morno.
  3. Decocto 10%: Coloque 10 grs. De folhas em um copo de água para ferver durante 10 minutos. Coe e faça bochecho durante o dia.
  4. Tintura 20%: 20 grs. De folhas em 100 ml de álcool de cereal a 70°. Deixe em repouso por uma semana. Coe num pano e esprema o resíduo. Tome uma colher de café três vezes ao dia com um pouco de água.
  5. Vinho 20%: 20 grs. De folhas em ½ litro de vinho branco. Macere por uma semana. Coe e tome um cálice três vezes ao dia, de preferência uma semana antes da menstruação.
  6. Vinagre medicinal: Coloque folhas de sálvia em um vidro e cubra com vinagre branco. Macere durante 15 dias, em lugar quente ou ao sol. Coe e esprema o resíduo. Use para fazer massagens suaves.
Sene
sene
  • Parte usada: Folíolos. No fim do verão colhem-se os ramos, que se deixam secar ao sol. Separam-se das vagens.
  • Indicação: Constipação, prisão de ventre, intestino preguiçoso, indigestão, reduzir peso.
  • Posologia: Cozimento: 10 grs. Para 1 L de água. Tomar duas xícaras por dia.
  • Contra-indicação: Não é recomendado durante o período menstrual, gravidez nem a pessoas que sofrem de inflamação do tubo digestivo.
Tamarindo
tamarindo
  • Parte usada: Polpa do fruto maduro.
  • Indicações: Prisão de ventre, sobretudo infantil, refrescante intestinal, corretivo do sabor (edulcorante), cicatrizante externo (folha).
  • Posologia:
  1. Conserva: Coloque 50 grs. De polpa em 50 ml de água destilada. Amoleça em fogo brando. Coe e acrescente 125 grs. De açúcar. Evapore até consistência conveniente.
  2. Laxante suave: Coloque 40 a 60 grs. De polpa em um pouco de água fervente. Tome um copo à noite ao deitar, longe do deitar. Para crianças use duas grs. Por ano de idade.
  3. Decocção: Coloque uma colher de sopa de folhas em uma xícara de chá de água. Ferva por 5 minutos. Coe e use para lavar feridas.
Urtiga – urttigão, urtiga-maior, urtiga-mansa
  • Parte usada: Planta jovem, folhas (todo o ano), rizoma e raízes (outono), secagem à sombra, os pelos secos não são picantes.
  • Indicações: Hemorragias, metrorragias, hidropisia, anemia, reumatismo, lumbago, gota, urticária, afecções cutâneas, ciática, afta, cabelo, diabete, diarréia, edema, enurese, epistaxe, leucorréia, menopausa, pele, picadas e psoríase.
  • Posologia:
  1. Infusão: 20 grs. De folhas ou rizoma para 1 L de água. Ferver durante 5 minutos e deixar repousar. Tomar três xícaras diárias.
  2. Urtigadura: Deixar um cobertor de lã natural não acrílica exposto ao sol pó ½ hora. A seguir urtigar o paciente, em seguida esfregar água fria com um pano torcido e depois repetir-se com água quente. Finalmente envolver o paciente no cobertor por 40 minutos, permanecendo ao sol, porem, sem deixar que o sol insida sobre a pele, para energizá-lo.
Valeriana
valeriana
  • Partes usadas: Rizoma, com as raízes, no estado fresco (primavera ou outono do segundo ou terceiro ano), limpar imediatamente e secar ao ar.
  • Indicações: Epilepsia, esgotamento e transtornos nervosos, angústia, depressão, convulsões, astenia psíquica, desmaios, calores da menopausa, palpitações, insônia nervosa, angústia, histerismo, espasmos da bexiga e do útero, reguladora do apetite e cura a diabete nervosa. (15 grs. Em 1 L de água), afecções da vista de origem nervosa, massagens flotações em dores musculares e reumáticas. (15 grs. De raízes cortadas em pedacinhos para 500 grs. De álcool).
  • Posologia:
  1. Cozimento: 15 grs. Para 1 L de água. Tomam-se três xícaras diárias.
  2. Para uso externo: 30 grs. Em 1 L de água.
  3. Tintura: 100 grs. De raízes cortadas em pedacinhos e colocar em 500 ml de álcool de cereal deixando durante 15 dias.
Carvão ativado
  • Indicações: É um agente de grande poder absorvente, útil nos casos de acidez e flatulência. Recomendado como antídoto em certas intoxicações, inflamações dos olhos (Bolsas no local), cortes, infecções intestinais, diarréia, .
  • Parte a utilizar: Carvão de lenha em pó. Pode ser usado o carvão puro ou adicionando terra curativa ou óleo de oliva. Uso interno e externo (uso interno o pó diluído em água, uma colher de chá para uma xícara. Uso externo em cataplasmas no local da ferida).

! ajude com uma doaçao dados para deposito banco do brasil agencia 06432 conta 263508

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs